Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Acusada de matar holandês deu injeção com calmante para dopar a vítima

Data: / 117 views
Acusada de matar holandês deu injeção com calmante para dopar a vítima

Simone de Aquino confessou o crime durante depoimento à Polícia Civil em Votorantim (SP); ela foi indiciada por homicídio e o MP ofereceu denúncia à Justiça. Idoso foi encontrado morto em estrada rural.

Namorada teve prisão decretada por morte de holandês em Votorantim — Foto: Facebook/Reprodução

A namorada do holandês Johannes Bernardus Reinard Maria, de 73 anos, confessou ter matado o idosodurante depoimento à Polícia Civil. Simone de Aquino, presa desde o dia 7 de novembro, foi indiciada por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e sem possibilidade de defesa da vítima.

O corpo do idoso foi encontrado em uma estrada rural em Votorantim (SP) no dia 21 de outubro. Como estava sem documentos, ele foi enterrado como indigente e, posteriormente, reconhecido por amigos.

Durante depoimento na sexta-feira (7), Simone disse que tentou dopar o companheiro um dia antes do crime. Na segunda tentativa, ela disse que injetou medicamentos na veia do holandês, que perdeu os sentidos.

 
Johannes Bernardus Reinardi foi encontrado morto em uma estrada rural em Votorantim, em 21 de outubro — Foto: Reprodução/FacebookJohannes Bernardus Reinardi foi encontrado morto em uma estrada rural em Votorantim, em 21 de outubro — Foto: Reprodução/Facebook
 

Conforme noticiado pelo G1Simone pediu ajuda de uma amiga para colocar Johannes dentro do carro. Ao ser questionada sobre a situação pela amiga, ela alegou que o holandês havia ingerido bebida alcoólica e o levaria ao hospital.

Ainda segundo a polícia, ele foi localizado com 10 golpes de faca pelo corpo. Após o crime, de acordo com a investigação, Simone continou morando no apartamento do companheiro, no Centro de Sorocaba, e fez transações bancárias. depois do crime.

Durante o período entre o crime e sua prisão, a mulher também se passou pelo holandês e respondeu mensagens enviadas para ele pelo WhatsApp. O G1 teve acesso às mensagens com exclusividade.

 
Conhecido foi respondido quando a vítima já havia sido achada morta em Votorantim — Foto: Arquivo pessoalConhecido foi respondido quando a vítima já havia sido achada morta em Votorantim — Foto: Arquivo pessoal
 

Segundo o delegado responsável pela investigação, José Antonio Proença Martins de Melo, da Delegacia Central de Votorantim, as mensagens teriam sido enviadas por Simone.

Em uma das mensagens, um aluno de inglês de Johannes pergunta sobre o sumiço dele. Como resposta, recebeu a mensagem informando que o professor estava na Holanda por conta da internação de uma irmã. Alguns trechos foram respondidos com erros de inglês, o que chamou a atenção do rapaz, segundo a Polícia Civil.

Conforme a denúncia oferecida pelo promotor Welington dos Santos Veloso à Justiça, Simone foi autora do crime, marcado por covardia e "violência fora do comum, pois matou o companheiro com quem vivia sem motivo aparente".

O consulado acompanha o caso e segue informando a família na Holanda. Simone está presa na cadeia de Cesário Lange.

- Por G1 Sorocaba e Jundiaí -  

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados