Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Advogado de suspeita de desvio milionário diz que ela foi ‘autorizada’ a se beneficiar do esquema

Data: / 261 views
Advogado de suspeita de desvio milionário diz que ela foi ‘autorizada’ a se beneficiar do esquema

Sueli Feitosa fez uma colaboração pública nesta; ela está presa suspeita de desviar mais de R$ 7 milhões dos cofres públicos.

O advogado da ex-tesoureira suspeita de desviar mais de R$ 7 milhões da prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo (SP), Luiz Mitsunaga, disse que Sueli Feitosa foi "autorizada" a se beneficiar do esquema de desvio de dinheiro público durante uma entrevista coletiva realizada em Bauru nesta terça-feira (17). A ex-funcionária pública fez uma colaboração pública na Justiça.

A defesa explicou como era feito o desvio de dinheiro. Segundo a ex-tesoureira relatou ao advogado, no final do expediente da tesouraria, o dinheiro que iria ser depositado no banco no dia seguinte era retirado e colocado em um envelope.

"A partir do momento que preparava o envelope para o depósito, eles tiravam a diferença a ser desviada e o envelope seguia com o valor menor em relação ao fechamento do caixa", disse.

Em um documento de onze páginas, Sueli relatou ao advogado o que ocorreu na prefeitura desde a administração do ex-prefeito Adilson Mira. De acordo com o advogado, a suspeita declarou que o esquema de desvio de dinheiro dos cofres municipais teve início com um assessor.

Durante a explicação, Mitsunaga explicou que o esquema de corrupção na prefeitura, segundo Sueli Feitosa, era de conhecimentos dos últimos prefeitos.

 

"Segundo ela, era imposssível que eles não soubessem o que estava acontecendo, até pela proximidade dos assessores e dos agentes envolvidos. Eram pessoas diretamente ligadas aos gabinetes dos prefeitos", afirma o advogado.

 

 
Em entrevista coletiva em Bauru, advogado de suspeita de desvio milionário explicou sobre colaboração pública (Foto: Giuliano Tamura/TV TEM)Em entrevista coletiva em Bauru, advogado de suspeita de desvio milionário explicou sobre colaboração pública (Foto: Giuliano Tamura/TV TEM)
 

Para não deixar rastros, a ex-tesoureira alegou ao advogado que o sistema de conta contábil e sistema interno sofriam alterações por colegas para dificultar o rastreamento do dinheiro.

Segundo depoimento de Sueli, em 2016, um outro esquema surgiu na prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo, um desvio do desvio. "Existia uma outra pessoa que acabou descobrindo o que ela fazia e se aproveitou da situação. Neste momento ela aponta claramente a outra servidora."

O inquérito da polícia encaminhado à Justiça aponta que a ex-tesoureira teria desviado cerca de R$ 7 milhões dos cofres públicos. A defesa de Sueli diz que o valor desviado por ela não passa de R$ 2,5 milhões e que a diferença, segundo a defesa, teria sido dividida entre outros agentes públicos.

Ricardo Moral Lopes, citado por Sueli, disse em nota que repudia a declaração feita pelo advogado de Sueli. Disse ainda que as acusações são infundadas e que é inocente. Otacílio Parra, atual prefeito, nega todas as acusações e afirma que foi ele quem fez a denúncia de desvio em dezembro do ano passado.

O ex-prefeito Adílson Mira disse que está pronto para colaborar com as investigações e que assim que tiver acesso ao documento apresentado pelo advogado de Sueli Feitosa vai registrar um boletim de ocorrência. A produção da TV TEM tentou contato com a ex-prefeita Maura Maciei-Rinha, mas ela não atendeu as ligações.

- G1 Bauru e Marília

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados