Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Alemão que agredia mulheres e morava no Aeroporto de Cumbica é preso

Data: / 561 views
Alemão que  agredia mulheres e morava no Aeroporto de Cumbica é preso

O alemão Stephan Brode, 44 anos, vivia no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, há três meses; câmeras o flagraram agredindo mulheres

A Polícia Civil prendeu o alemão Stephan Brode, de 44 anos, nesta sexta-feira, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP). O turista vivia havia cerca de três meses no local, onde foi visto cometendo agressões contra mulheres. A prisão ocorreu após a Polícia Federal protocolar um pedido no Fórum de Guarulhos, que também requer a autorização para deportar o estrangeiro.

De acordo com a Justiça Federal, o pedido de deportação foi encaminhado para uma vara de Justiça. Não há um prazo definido para decisão.

Brode está em Guarulhos desde dezembro, quando chegou ao país em um voo de Casablanca, no Marrocos. Ao perder uma conexão para os Estados Unidos, que tinha a Alemanha como destino final, ele permaneceu no aeroporto por não ter recursos para comprar uma nova passagem.

Em imagens do circuito interno do aeroporto, ele dá tapas no rosto de mulheres e discute com frequentadores. O estrangeiro costuma circular com uma mala de rodinhas e revirar lixeiras em busca de alimentos. “A prisão é necessária para que tenha efetividade o processo de deportação evitando que o estrangeiro irregular se evada”, afirmou a Polícia Federal em nota.

No dia 16 de março, o estrangeiro foi notificado de que deveria deixar o País em até oito dias, pois havia expirado o prazo de validade de seu visto de permanência, de 90 dias. Segundo a Delegacia Especial da Polícia Federal no aeroporto, a prisão não ocorreu anteriormente porque nenhuma das vítimas teria registrado um boletim de ocorrência e, além disso, o turista circulava por uma área pública e de livre acesso.

Em nota, o Consulado Geral da Alemanha em São Paulo afirmou estar ciente do caso e disse oferecer apoio às autoridades brasileiras.

VEJA (com Estadão Conteúdo)

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados