Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Baseado em um romance de Ernest Hemingway, o filme oculto da Netflix que você ainda não assistiu, mas deveria

Data: / 223 views
Baseado em um romance de Ernest Hemingway, o filme oculto da Netflix que você ainda não assistiu, mas deveria

A famosa expressão de Winston Churchill (1874-1965), líder britânico durante a Segunda Guerra Mundial, ressalta a inevitabilidade da guerra em certas situações para evitar a desonra e garantir a paz.

Segundo Churchill, ignorar as lutas necessárias pode levar à derrota por meio da própria covardia, que muitas vezes se disfarça de virtudes como bondade e tolerância. Neste ambiente, surgem ditadores com diversas ideologias, cujo objetivo principal é reter o poder a todo custo. Lutar contra tais tiranos, segundo Churchill, é um ato justificável de guerra, convocando aqueles que valorizam a liberdade — que deve ser conquistada, não presumida como um direito inquestionável — para defender os ideais de liberdade contra esses opressores e seus seguidores.

A trajetória de Francisco Franco (1892-1975) até o poder na Espanha é complexa e polêmica. Franco, conhecido por seu conservadorismo e habilidade militar, tornou-se o general mais jovem da Europa em 1926. Com a queda iminente da monarquia espanhola no início dos anos 1930 e a eleição de Niceto Alcála-Zamora como presidente, Franco aproveitou a oportunidade para demonstrar sua liderança, especialmente durante as greves dos mineiros nas Astúrias em 1934. Em 1935, assumiu o comando do exército espanhol no Marrocos, e logo após, em 1936, tornou-se chefe do Estado Maior. A era foi marcada por tensões crescentes e polarização, com Franco expressando abertamente sua insatisfação com a direção política do país, o que eventualmente o levou a se distanciar do comando do exército e assumir uma missão nas Ilhas Canárias.

O filme “Surdo” (2019), dirigido por Alfonso Cortés-Cavanillas, não menciona diretamente Franco, mas é claramente influenciado pela era da Guerra Civil Espanhola e pela ascensão do fascismo sob sua liderança. Inspirado pelo romance “Por Quem os Sinos Dobram“, de Ernest Hemingway, o filme explora a complexidade dos conflitos da época através de um anti-herói, refletindo sobre a natureza da guerra e a luta por mudanças significativas.

Em “Surdo”, o personagem principal, Anselmo Rojas, interpretado por Asier Etxeandia, é um guerreiro que perdeu a audição de um ouvido devido a uma explosão. A direção do filme utiliza técnicas inovadoras para transmitir a experiência auditiva alterada de Rojas, criando uma atmosfera única e envolvente. Ao longo do filme, a solidão de Rojas é suavizada pela presença de Rosa Ribagorda, uma camponesa interpretada por Marian Álvarez, e a tensão dramática é acentuada pelo papel de Darya Sergueiévitch, uma mercenária que nutre uma paixão secreta por Rojas. O filme aborda o tema do amor em tempos de guerra, contrastando as experiências emocionais dos personagens em meio ao caos.

Filme: Surdo
Direção: Alfonso Cortés-Cavanillas
Ano: 2019
Gêneros: Western
Nota: 8/10

REVISTA BULA - POR HELENA OLIVEIRA EM FILMES - 23/03/2024

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados