Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Caso Vitória: trio matou menina sabendo que era o alvo errado

Data: / 680 views
Caso Vitória: trio matou menina sabendo que era o alvo errado

Justiça acatou o pedido do MP que denunciou os suspeitos por sequestro, homicídio e ocultação de cadáver; trio está preso preventivamente. Vitória Gabrielly foi morta com um golpe mata-leão.

Mayara (à esquerda), Bruno (meio) e Júlio (à direita) foram indiciados pela morte de Vitória (Foto: Arquivo pessoal)

Os três suspeitos de matarem a menina Vitória Gabrielly, de 12 anos, cometeram o crime mesmo sabendo que pegaram a vítima errada, conforme alega a promotoria. O Ministério Público denunciou na segunda-feira (16) o trio por sequestro, homicídio e ocultação de cadáver.

A denúncia foi aceita pelo juiz Flávio Roberto Carvalho na terça-feira (17). O processo corre pela Vara Criminal de São Roque em sigilo de Justiça.

O servente de pedreiro Júlio César de Lima Erguesse, e o casal Bruno Marcel de Oliveira e Mayara Borges de Abrantes, estão presos desde junho pela morte de Vitória Gabrielly.

 
Polícia Civil investiga morte da estudante Vitória Gabrielly (Foto: Reprodução/TV TEM)Polícia Civil investiga morte da estudante Vitória Gabrielly (Foto: Reprodução/TV TEM)
 

Na denúncia do MP, a qual a TV TEM teve acesso, os promotores fundamentaram o pedido de prisão preventiva com informações sobre a personalidade dos suspeitos.

A promotoria afirma que os réus se mostram incapazes de conviver em sociedade, que têm "traços de personalidades animalescas" ao sequestrarem a menina de apenas 12 anos, e "frieza extrema" na execução do crime. Ainda conforme o documento, a menina Vitória Gabrielly foi morta pelos suspeitos para esconder o sequestro.

 

Morte por engano

A possibilidade de a menina ter sido morta por engano era investigada desde o início do trabalho da Polícia Civil. A linha de investigação foi confirmada a partir do depoimento de uma testemunha, ouvida no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), na capital.

A testemunha, que teve a identidade preservada, afirmou que devia cerca de R$ 7 mil a um traficante e que tem uma irmã com as mesmas características da menina Vitória.

 
Câmeras de segurança flagram garota antes de desaparecer em AraçariguamaCâmeras de segurança flagram garota antes de desaparecer em Araçariguama
 
Por Mayara Corrêa, G1, e Wilson Gonçalves Jr., TV TEM -  
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados