Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Cidades do Centro-Oeste Paulista estão em situação de risco de infestação do Aedes

Data: / 122 views
Cidades do Centro-Oeste Paulista estão em situação de risco de infestação do Aedes

Na região, a situação de Avaí é a mais preocupante. O Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo mosquito na cidade é de mais de 10, quando o ideal é ser menor que 1

O Ministério da Saúde divulgou um balanço da infestação do mosquito Aedes Aegypti e os dados são preocupantes no Centro-Oeste Paulista. Quinze cidades estão em risco do aumento de casos de dengue, zika e chicungunya.

O novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes Aegypti (LIRAa) também mostrou que no estado de São Paulo, são 208 cidades em situação de alerta e 42 em risco.

E na região, Avaí é a cidade com o pior índice - 10,3. Para ser satisfatório esse número deve ser menor que 1. (Confira aqui os dados em todo o Brasil).

No entanto, a Secretaria de Saúde de Avaí contesta o dado divulgado pelo Ministério da Saúde. Segundo a responsável pela pasta, o funcionário responsável pelo levantamento recolheu amostras de um mesmo local da cidade, o que teria dado esse resultado. Disse também que essa informação foi repassada, no entanto, os dados foram divulgados sem considerar esse erro.

Por outro lado, o Centro-Oeste Paulista também temos bons exemplos: Torrinha, Duartina, Fernão, Igaraçu do Tietê e Ibirarema estão com índice 0. (Veja abaixou outras cidades com índice satisfatório).

Para evitar a proliferação do mosquito, a recomendação de manter os quintais sempre limpos, não descatar lixo em terrenos e tomar todos os cuidados dentro de casa pra evitar a proliferação do mosquito transmissor dessas doenças.

 

Confira a lista das principais cidades: 

Risco (Índice a partir de 4) 

  1. Agudos - 5
  2. Arco-Íris - 10
  3. Avaí - 10,3 (pior índice do estado de SP)
  4. Cabrália Paulista - 4,4
  5. Cafelândia -4,7
  6. Cândido Mota - 4,9
  7. Gália - 5,4
  8. Guaimbê - 7,6
  9. Guarantã - 6,7
  10. Lupércio - 7,5
  11. Ocaúçu - 6,9
  12. Oscar Bressane - 4,1
  13. Pedrinhas Paulista - 4,1
  14. Pongaí - 6
  15. Ribeirão do Sul - 4,1
  16. Tupã - 5,8
  17. Ubirajara - 4
  18. Vera Cruz - 5,4

Satisfatório (0 ou abaixo de 1)

  1. Alvilândia - 0
  2. Areiópolis - 0,3
  3. Arealva - 0
  4. Avanhandava - 0
  5. Barra Bonita - 0,8
  6. Bastos - 0
  7. Bocaina - 0
  8. Bofete - 0,9
  9. Borá - 0
  10. Borborema -0,3
  11. Borebi - 0
  12. Campos Novos Paulista - 0
  13. Duartina - 0
  14. Fernão - 0
  15. Ibirarema - 0
  16. Igaraçu do Tietê - 0
  17. Ipaussu - 0,9
  18. Itaju - 0
  19. Itatinga - 0,8
  20. João Ramalho - 0
  21. Júlio Mesquita - 0
  22. Lençóis Paulista - 0,2
  23. Lucianópolis - 0
  24. Lutécia - 0
  25. Macatuba - 0,5
  26. Mineiros do Tietê - 0,4
  27. Palmital - 0,9
  28. Pardinho - 0
  29. Paulistânia - 0
  30. Pederneiras - 0,8
  31. Pirajuí - 0
  32. Piratininga - 0,7
  33. Pratânia - 0
  34. Presidente Alves- 0
  35. Santa Cruz do Rio Pardo - 0,7
  36. Santa Maria da Serra - 0
  37. São Manuel - 0,7
  38. Uru - 0
  39. Tarumã - 0,7
  40. Torrinha - 0
  41. Reginópolis - 0 

Maiores cidades da região

Alerta (Maior que 1 e menor que 4) 

  1. Bauru - 3,7
  2. Marília - 3,8
  3. Botucatu - 1,7
  4. Ourinhos - 2,7

- Por G1 Bauru e Marília -  

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados