Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Dois ataques deixam a França em estado de alerta

Data: / 168 views
Dois ataques deixam a França em estado de alerta

Em Grasse, sul do país, um adolescente abriu fogo em uma escola deixando oito feridos. Em Paris, uma carta-bomba explodiu na frente do escritório do FMI

Um tiroteio na escola Alexis de Tocqueville, na cidade de Grasse, sul da França, deixou oito feridos, incluindo o diretor da instituição, no início da tarde desta quinta-feira, informou um porta-voz do Ministério do Interior. De acordo com o jornal Le Monde, um aluno de 17 anos do liceu foi detido em posse de três armas e duas granadas. O incidente aconteceu horas depois da explosão de um envelope-bomba na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Paris, que deixou uma pessoa ferida.

Segundo o Ministério, três pessoas sofreram ferimentos em decorrência dos tiros, enquanto outras cinco se machucaram em um tumulto após os disparos. O governo francês lançou um alerta de terrorismo através de seu aplicativo e a escola, que atende estudantes de Ensino Médio, foi evacuada. Através do Twitter, o Ministério do Interior pediu que os moradores de Grasse evitassem a região do liceu.

Dois ataques deixam a França em estado de alertaPoliciais controlam o tráfego nos arredores do Liceu Tocqueville, em Grasse, após um tiroteio ocorrido na escola, na França - 16/03/2017 (Valery Hache/AFP)

Uma fonte policial informou ao Le Monde que o jovem não era conhecido pelos serviços anti-terrorismo, porém, teria consultado sites da internet sobre assassinatos em massa antes do tiroteio.

Também nesta quinta, uma secretária sofreu ferimentos no rosto e nas mãos ao abrir uma carta-bomba na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI) de Paris. A mulher abriu o pacote destinado ao chefe do escritório, Jeffrey Franks. Em reação ao caso, o presidente francês, François Hollande, disse que era preciso falar de “atentado, não há outras palavras”. 

- VEJA.com

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados