Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Em ato no Planalto, Temer dá posse nesta sexta a três novos ministros do governo

Data: / 178 views
Em ato no Planalto, Temer dá posse nesta sexta a três novos ministros do governo

Os novos ministros Luislinda Valois (Direitos Humanos), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Moreira Franco (Secretaria Geral)

 
O presidente Michel Temer dará posse nesta sexta-feira (3), em cerimônia no Palácio do Planalto, a três novos ministros que passarão a compor o primeiro escalão do governo.

Tomarão posse os seguintes ministros:

 

  • Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo): deputado federal pelo PSDB-BA, está no segundo mandato e liderou a bancada tucana da Câmara em 2016;
  • Moreira Franco (Secretaria Geral): atual secretário-executivo do Programa de Parceria para Investimentos, é filiado ao PMDB, já foi governador do Rio de Janeiro e também comandou a Secretaria de Aviação Civil;
  • Luislinda Valois (Direitos Humanos): atual secretária de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Justiça, é filiada ao PSDB-BA, foi a primeira negra a se tornar juíza e desembargadora e foi candidata a deputada federal em 2014.

 

Ainda na cerimônia desta sexta, o ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, passará a ser ministro da Justiça e Segurança Pública, porque a pasta passará a ter funções "ampliadas", segundo o governo.

 

Composição do governo

A Secretaria Geral e o Ministério de Direitos Humanos foram recriados por Temer, isso porque, ao longo dos últimos dois anos, mudanças na composição do governo tiraram o status de ministério dessas duas pastas.

No caso da Secretaria Geral, a pasta existiu até outubro de 2015, quando a então presidente Dilma Rousseff reduziu o número de ministérios e a fundiu às secretarias de Relações Institucionais e de Micro e Pequena Empresa, criando a Secretaria de Governo.

Já no caso do Ministério de Direitos Humanos, havia, no governo Dilma, a Secretaria de Direitos Humanos, com status de ministério. Quando Temer assumiu a presidência de forma interina, em maio do ano passado, incorporou a pasta ao Ministério da Justiça, que passou a ser o Ministério da Justiça e Cidadania.

A nova composição do governo foi anunciada nesta quinta (2) pelo porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, em um pronunciamento à imprensa no Palácio do Planalto.

Com o anúncio, a Esplanada dos Ministérios passará a abrigar 28 pastas. Quando Temer assumiu, eram 32 (Dilma havia reduzido em 2015 de 39 para 31, mas, depois, criou mais uma). Logo ao tomar posse, o peemedebista cortou o número para 25 ministérios.

Nos últimos meses, porém, recriou o Ministério da Cultura e, nesta semana, os ministérios dos Direitos Humanos e da Secretaria Geral. (G1 - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil, Leonardo Prado/Agência Câmara e Pedro Triginelli/G1)

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados