Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Em resposta ao Covid-19, Banco do Brasil libera R$ 100 bilhões em crédito

Data: / 370 views
Em resposta ao Covid-19, Banco do Brasil libera R$ 100 bilhões em crédito

A maior parcela dos R$ 100 bilhões serão destinadas às empresas, que podem ter suas atividades reduzidas pela pandemia

O Banco do Brasil decidiu ampliar em R$ 100 bilhões a oferta de crédito neste momento de enfrentamento ao Covid-19. A medida, anunciada nesta quarta-feira (18/3), beneficiará pessoas físicas, pessoas jurídicas, produtores rurais e também os estados e municípios.
 
“É muito importante que o crédito continue disponível aos nossos clientes neste momento, o que irá contribuir para a superação das dificuldades que venham a enfrentar", explicou o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, dizendo que os gerentes do banco foram orientados a acompanhar de perto a situação de cada cliente para poder "antecipar as soluções financeiras adequadas já nos primeiros sinais de dificuldade”.
 
A maior parcela dos R$ 100 bilhões serão destinadas às empresas, que podem ter suas atividades reduzidas pela pandemia. São R$ 48 bilhões disponíveis para empresas de todos os portes através de linhas de capital de giro, de investimento e de antecipação de recebíveis.
 
Também serão destinados R$ 25 bilhões exclusivamente ao agronegócio. O recurso vale tanto para as empresas do setor, quanto para os produtores pessoa física. E será distribuído da seguinte maneira: R$ 5 bilhões para linhas de comercialização, R$ 15 bilhões para o financiamento da produção agropecuária, R$ 3 bilhões de capital de giro e R$ 2 bilhões para investimento.
 
 
Os estados e municípios, que estão tendo a arrecadação reduzida e as despesas ampliadas por conta do coronavírus, por sua vez, terão acesso a mais R$ 3 bilhões em crédito no Banco do Brasil. O recurso será oferecido aos entes federativos que têm capacidade de crédito atestada pelo Tesouro Nacional e devem ser usados, prioritariamente, no financiamento de equipamentos e obras na área de saúde. O dinheiro, porém, também pode reforçar o investimento em outras áreas, como eficiência energética, infraestrutura e viária, educação e saneamento.
 
- Correio Braziliense - Marina Barbosa - postado em 19/03/2020 06:00
 
 
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados