Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Estelionatária alega não poder receber prêmio de R$ 666 mil, por causa da religião, e aplica golpe de R$ 1 mil

Data: / 325 views
Estelionatária alega não poder receber prêmio de R$ 666 mil, por causa da religião, e aplica golpe de R$ 1 mil

Caso foi registrado na Delegacia Participativa da Polícia Civil, em Presidente Prudente. Vítima foi abordada após sacar dinheiro.

Uma mulher sofreu um prejuízo de R$ 1 mil em decorrência de um golpe do qual foi vítima em Presidente Prudente.

De acordo com as informações do Boletim de Ocorrência, a vítima contou que foi abordada na Vila Iolanda por uma jovem, aparentando ter 25 anos de idade, que lhe pediu informações sobre onde moraria uma mulher vendedora de produtos cosméticos.

No entanto, a vítima respondeu-lhe que não sabia.

A jovem informou que comprava produtos da vendedora e que havia sido sorteada com um prêmio de R$ 666.067,00. Porém, a golpista alegou que, em razão de ser seguidora de uma denominação religiosa, não poderia ficar com todo o dinheiro e que só precisava de R$ 20 mil para pagar o inventário de uma propriedade que seu pai havia deixado como herança.

A vítima contou que no meio da conversa entre ambas passou pelo local outra mulher, que se ofereceu para resgatar o dinheiro, pois teria confirmado em uma lotérica que realmente o cupom havia sido sorteado.

Esta terceira mulher, também identificada como golpista, confirmou, como a suposta sorteada havia dito, que da quantia de R$ 666.067,00 só queria R$ 20 mil. Segundo esta estelionatária, o restante do dinheiro seria dividido entre ela e a vítima.

A segunda golpista voltou ao local com várias notas enroladas, com aparência de dinheiro, dizendo que deixaria com a suposta sorteada. Além disso, ela salientou que a vítima também teria de deixar alguma quantia. Foi quando a vítima, que havia acabado de sacar R$ 1 mil, deixou o dinheiro com a primeira golpista como garantia.

A vítima então seguiu com a segunda golpista para uma agência bancária para receber o prêmio, entretanto, depois de duas quadras, a estelionatária disse para a mulher esperar, pois teria de pegar o nome da mãe da ganhadora, informação que iriam pedir no banco.

Segundo o Boletim de Ocorrência, a vítima aguardou um pouco e quando percebeu que a estelionatária não voltava dirigiu-se apressada até o local onde a primeira golpista havia ficado esperando. Porém, quando chegou ao local, percebeu que nenhuma das duas farsantes estava lá e que havia sido vítima de um golpe.

- Por G1 Presidente Prudente -

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados