Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Falso chanceler que se reuniu com prefeito, causa situação inusitada e constrangedora

Data: / 208 views
Falso  chanceler que se reuniu com prefeito, causa situação inusitada e constrangedora

Homem prometeu construção de aeroporto e levar empresários ao país árabe

 A Prefeitura de Volta Redonda está enfrentando uma situação inusitada e constrangedora. Tudo porque um homem, que se disse chanceler do Qatar, identificado como Rafael dos Santos Pinto, se encontrou na quarta-feira com o prefeito Samuca Silva (PV), prometendo verba para a construção do sonhado aeroporto regional no município, projeto que supostamente milionários de seu país estariam interessados em investir. Prometeu, inclusive, levar o prefeito e uma comitiva de empresários ao Qatar até junho, para possíveis fechamentos de negócios. Ocorre que Rafael não é chanceler e muito menos representa o país árabe.

O assunto foi levantado pelo jornalista Aurélio Paiva, do Diário do Vale, que publicou entrevista com o diretor de Relações Públicas e Protocolo da Embaixada do Qatar no Brasil, em Brasília, Safy Abuhamra, que oficialmente desmentiu que Rafael seja representante de seu país.

“É golpe. Este cidadão não é chanceler do Qatar e o governo do Qatar não tem nenhuma ligação com ele. Ele não é absolutamente nada do Qatar. A embaixada e o governo do Qatar não reconhecem esta pessoa. Não temos chanceleres e nem representantes brasileiros. Quem representa o Qatar no Brasil é a embaixada. Todos os diplomatas da embaixada são árabes e nenhum sequer fala português”, disse Abuhamra em entrevista publicada pelo Diário do Vale.

Chanceler que se reuniu com prefeito é falso, garante Qatar

NOTA DA PREFEITURA DE VOLTA REDONDA

Em nota oficial, a assessoria de Samuca Silva confirmou que Rafael dos Santos Pinto disse ao prefeito em encontro no Rio, que representantes do Qatar estariam interessados em investir no país e em especial em Volta Redonda. “Ele se apresentou com toda documentação protocolar.

Já é uma pessoa amplamente conhecida, inclusive como vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil-Qatar. As informações divulgadas pelo Diário do Vale, revelam, caso sejam confirmadas, se tratar de um crime de falsidade ideológica. Cabe a polícia brasileira investigar essa denúncia”, diz um trecho do texto. “À prefeitura de Volta Redonda, cabe informar que não houve assinaturas referentes à qualquer compromisso comercial, nem houve prejuízos ao município. Como princípio ético do direito amplo a defesa, vamos aguardar o pronunciamento do senhor Rafael”. O DIA não conseguiu contato ainda com Rafael.

CHANCELER DE CÂMARA DE COMÉRCIO

Rafael se identifica para a imprensa também como vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil-Qatar. A Câmara de Comércio Brasil-Qatar tem de fato o “chanceler” Rafael dos Santos Pinto como vice-presidente. O presidente é Gil Garritano da Silva, sócio de Rafael em outros empreendimentos da chamada “Organizações Garritano”, com sede em São Paulo e no Rio – de cujo escritório despacha o “chanceler” do Qatar.

Ambos são fundadores desta Câmara de Comércio, criada em 11 de setembro do ano passado – que nada mais é que uma entidade privada. Sem fins lucrativos, conforme se declara. O estatuto prevê de tudo: desde negócios com prefeituras, luta pela paz mundial e até negócios no Qatar. Os diretores são remunerados e têm suas despesas cobertas, mas para ser diretor tem que ter antes cinco anos de contribuição financeira como associado. O site da entidade diz que são R$ 2 mil por mês, fora a “taxa de adesão” de R$ 10 mil para cada sócio pessoa física ou jurídica que queira usufruir dos “benefícios” do órgão.

MEDALHAS DE ATÉ R$ 7 MIL

Para chegar ao título de “chanceler”, embora não seja do Qatar, Rafael lançou ano passado, com um grupo, a “Soberana Ordem da Fraterna Integração Brasil-Qatar”, onde foi eleito. O grupo entrega medalhas como “comendas” para famosos usando espaços públicos consagrados, como a Câmara Municipal do Rio de Janeiro – por petição de algum vereador. Algumas “comendas” chegam a ser vendidas por até R$ 7 mil. No dia 24 de maio do ano passado o vereador do Rio, Eliseu Kessler, líder do PSD, mandou que fosse “inserido nos anais” da Câmara carioca, “moção de louvor e congratulações a Rafael dos Santos Pinto, por ser “Chanceler Nacional da Soberana Ordem Fraterna Integração Brasil-Qatar”. Posteriormente, a mesma moção foi ofertada “à Embaixada do Qatar no Brasil” como “membro fundadora” da ordem de Rafael Santos Pinto. Uma semana antes, em 15 de agosto, também apresentou moção de louvor ao Comitê Olímpico do Qatar, igualmente por ser “entidade fundadora da ordem de Santos Pinto”.

O DIA - RJ

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados