Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Família enterra bebê errado após confusão em necrotério

Data: / 276 views
Família enterra bebê errado após confusão em necrotério

Corpo do bebê foi exumado para ser entregue à família certa. Hospital atribui troca a agente funerário e diz que vai instaurar sindicância.

A Polícia Civil investiga o caso de duas bebês que foram trocadas no necrotério do Hospital das Clínicas (HC), em Marília, e a violação do túmulo de uma delas em Campos Novos Paulista (SP). Uma estava internada há 38 dias e, depois de morrer, teve o corpo transferido para o necrotério. A outra morreu ao nascer, no Hospital Materno Infantil. O corpo dela também foi para o necrotério do HC, onde os dois bebês foram trocados. Uma família chegou a enterrar por engano uma das crianças.

O hospital afirma que a confusão foi feita pelo agente funerário e que fará uma sindicância para apurar o fato. O agente Luís Eduardo Amaral diz que o hospital entregou a criança e uma cópia do óbito para ele levar para Campos Novos para ser enterrado. O corpo da menina de Echaporã ainda está no hospital e não tem data para ser liberado para a família.

A família de Lorrayne Mirela Almeida Fernandes, que nasceu com malformação, já havia realizado o velório e sepultamento de outra criança há quatro dias, mas, por causa da confusão, os pais realizaram o enterro da filha “pela segunda vez” na noite de quarta-feira (8) no cemitério municipal de Campos Novos Paulista. "É uma dor duas vezes, porque é uma dor de uma criança falecida, que eu já velei e agora minha filha mesmo. Está doendo mais ainda", diz a mãe da menina, Cristiane de Almeida.

Lorrayne nasceu com malformação e ficou internada por 38 dias no Hospital das Clínicas. Como os pais conviveram com ela perceberam que havia algo errado quando viram o corpo da criança, mas não reclamaram. "Na hora, quando chegou, eu percebi que não era minha filha. Mas eles falaram que era normal, que ela perdia muito líquido. Eu pedi para ver a cirurgia da menina, mas não deixaram", lembra o lavrador Olírio Fernando do Carmo Rocha Fernandes.

Durante este primeiro enterro, o corpo de Lorrayne continuava no hospital em Marília. No lugar dela a família de Campos Novos Paulista enterrou Alice Cristina Botelho, que nasceu sem vida no Hospital Materno Infantil de Marília e foi levada para o necrotério do HC. Ela deveria ser enterrada em Echaporã.

Ao perceber que havia feito a troca dos bebês, o Hospital das Clínicas pediu para que o corpo enterrado em Campos Novos Paulista fosse exumado e levado para Marília, segundo a responsável pelo cemitério Haída Belda Luz. Sem que a família fosse avisada, o coveiro, acompanhado do agente funerário, exumaram o corpo e levaram de volta para o hospital.

Família enterra bebê errado após confusão em necrotério Pais enterraram bebê por engano
(Foto: Reprodução/TV TEM)

Haída diz que foi um pedido do próprio hospital. “Eles me ligaram perguntando se tinha uma criança sepultada no sábado. Eu falei que sim e eles falaram que estava errado. Essa criança é de Echaporã e a de vocês está aqui, vai ter que trocar. Eu falei que o erro foi deles e eles falaram para não avisar a família.”

O agente funerário Luís Eduardo Amaral contou que também foi acionado pelo hospital para fazer a troca das crianças. “O hospital me ligou falando que as crianças estavam trocadas. Pediu para que eu viesse até Campos Novos, retirasse a criança daqui e levasse para o Hospital das Clínicas.”

Durante todo esse tempo a família da Alice, enterrada por engano em Campos Novos Paulista, cobrava do hospital a liberação do corpo. Segundo o irmão da bebê, Flávio Augusto Botelho, eles recebiam como resposta apenas informações desencontradas. “Eles falaram que tinham trocado documento, depois que o corpo não estava lá, que ainda ia chegar. Agora que a gente está entendendo o que aconteceu.”

A Polícia Militar de Campos Novos Paulista foi chamada e registrou um boletim de ocorrência sobre troca dos bebês e também sobre a exumação do corpo sem autorização. “A Polícia Civil vai dar procedimento ao inquérito policial para investigar todo esse fato”, diz o policial militar Flávio Mello.

Família enterra bebê errado após confusão em necrotério Família de Echaporã que aguardava liberação do corpo de menina (Foto: Reprodução/TV TEM)

- G1 Bauru e Marília

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados