Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Formado em engenharia, jovem estuda em casa e é aprovado em medicina: 'Sonho antigo'

Data: / 498 views
Formado em engenharia, jovem estuda em casa e é aprovado em medicina: 'Sonho antigo'

Fabrício Zanetelli conseguiu uma das 8 vagas da Faculdade de Medicina de Marília destinadas a quem sempre estudou em escola pública.

Depois de concluir a faculdade de engenharia mecânica na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, o morador de Duartina (SP), Fabrício Zanatelli realizou o sonho de ser aprovado em um curso medicina em uma instituição pública.

Para conseguir uma das 8 vagas oferecidas pela Faculdade de Medicina de Marília, a Famema, para estudantes de escolas públicas, Fabrício dividiu o tempo entre os estudos e a elaboração do trabalho de conclusão do curso de engenharia.

 
Fabrício está cursando o primeiro ano de medicina na Famema (Foto: Arquivo pessoal)Fabrício está cursando o primeiro ano de medicina na Famema (Foto: Arquivo pessoal)
 

Foram sete meses de dedicação dupla. “Eu estudei com apostilas que consegui e pela internet, fiz simulados e prestei o vestibular. Era um sonho antigo, mas eu nunca achei que eu seria capaz de passar no curso”, conta o jovem.

O sonho foi adiado com a proximidade com a área de engenharia mecânica na adolescência. No ensino médio, Fabrício estou no Centro Tecnológico da Unesp de Bauru – o CTI – e quando prestou o Enem conseguiu a pontuação necessária para frequentar o curso na universidade do Paraná.

“Eu gostava muito de engenharia, mas sempre tive essa vontade de fazer medicina, de ser médico. Eu fiz a faculdade, mas quando me formei decidi que ia estudar medicina. Eu até já tinha me matriculado em cursinho pré-vestibular para estudar esse ano.”

 
Fabrício se formou em engenharia em uma universidade federal no Paraná  (Foto: Arquivo pessoal)Fabrício se formou em engenharia em uma universidade federal no Paraná (Foto: Arquivo pessoal)

 

Incentivo da família

Fabrício conta que a namorada, que também faz medicina, foi uma das grandes incentivadoras. “Ela acreditava mais em mim que eu mesmo”, afirma.

Ele também o apoio da família, que ficou surpresa pois não sabia que o jovem havia estudado todos esses meses para o vestibular de medicina. “Eles achavam que eu prestar algum concurso, mas quando souberam me apoiaram. Não contei antes porque não queria criar uma expectativa, mas todos ficaram muito felizes.”

O jovem pegou o diploma de engenheiro mecânico em uma sexta-feira e na segunda já estava começando o curso de medicina em Marília. “Ele teve uma oportunidade e a agarrou. Ficamos muito orgulhosos”, conta Sabrina, irmã do jovem.

Com parte do sonho realizada, Fabrício ainda não sabe que área vai se especializar, mas diz que o grande objetivo é cuidar das pessoas e ele agora também pretende incentivar outros estudantes.

 

“Como eu sempre tive facilidade com matemática eu já dava aulas em cursinho no Paraná e pretendo fazer isso aqui em Marília também. E se eu puder ajudar um único estudante a não desistir do vestibular de medicina, já vai estar valendo”, finaliza.

 

 
Fabrício contou com apoio dos familiares para realizar o sonho de fazer medicina (Foto: Arquivo pessoal)Fabrício contou com apoio dos familiares para realizar o sonho de fazer medicina (Foto: Arquivo pessoal)
 
Por Mariana Bonora, G1 Bauru e Marília - 08/04/2018
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados