Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Fuja destes 10 tipos de mala!

Data: / 317 views
Fuja destes 10 tipos de mala!

Conheça os piores tipos de companhia que podem transformar aquela sua viagem dos sonhos em um enorme pesadelo

Poucas coisas na vida são tão boas como viajar. Poder compartilhar estas experiências com alguém é um privilégio. Ou um total desastre, dependendo da sua companhia.

Nem sempre é possível escolher quem irá nos acompanhar durante uma viagem, seja ela de turismo ou a trabalho. Justamente por isso, às vezes acabamos tendo que conviver com algumas malas sem alça.

Seja aquele parente que se ofereceu para ir junto com você, um amigo do amigo que aproveitou a oportunidade ou aquele colega de trabalho que você não tem afinidade nenhuma. Algumas vezes até um amigo acaba se revelando durante uma viagem e pode transformar aquela viagem dos sonhos em um grande pesadelo.

Para evitar perrengues da próxima vez que você for viajar acompanhado, preparei um guia com os piores tipos de mala para se ter ao lado. E você, qual a maior mala sem alça que você já teve que aguentar durante uma viagem?

1. O atrasado

Esse me dá nos nervos. Quando viajo gosto sempre de fazer tudo com tempo de sobra para não me estressar. Aí vem aquele tipo que não usa relógio ou que acha que o mundo vai esperar ele terminar o ritual de beleza matinal. Você marca de sair tal horas e ele aparece 40 minutos depois, ele atrasa para fazer o check-in no aeroporto e você tem que se contentar com um lugar na fileira 46G ou você acaba perdendo a reserva naquele restaurante badalado porque ele te atrasou. Já cruzei com tantos malas assim… minha dica? Minta o horário! Diga que a reserva é meia hora antes, que o check-in começa mais cedo, etc.

2. O pão duro

Viajar nem sempre é barato e muitas vezes estamos com o orçamento apertado e o dinheiro contadinho para durar até o fim das férias. Parece que quando a gente tá na pior sempre aparece aquele mala que quer dar uma de malandro. Na hora de dividir a conta ele não inclui a gorjeta e você tem que acabar pagando a parte dele, ele esquece a carteira providencialmente ou diz que você paga esta conta e a próxima é por conta dele (mas a próxima nunca chega). Ou também tem outro tipo de pão duro, que é aquele que só quer comer sanduíche e ir nas atrações gratuitas em viagens. Não quer pegar taxi para economizar e desiste de entrar em várias atrações ao saber do preço. Minha dica? Discuta com seu companheiro de viagem quanto vocês pretendem gastar antes de sair e façam um “fundo” para despesas comunitárias, como refeições e passeios.

3. O esbanjador

Nem tanto ao céu, nem tanto à terra, certo? Se viajar com alguém que conta os centavos pode ser irritante, viajar com alguém que dá 50 dólares de gorjeta no Starbucks também pode ser um desafio. Para o mal esbanjador, dinheiro nunca é problema e quanto mais ele gastar, mais feliz parece ficar. Lojas? Só quer saber das de marca. Restaurantes? Só se tiver pelo menos duas estrelas Michelin. Hotel? No mínimo quatro estrelas. O grande problema de viajar com um mala esbanjador é que, muitas vezes eles se convertem em malas pão duros na hora de pagar a conta. Aí, amigo, ou é lavar a louça do restaurante ou morrer com a grana…

4. O fotógrafo

AMO tirar fotos. Mas tudo tem um limite, né? O mala fotógrafo é um tipo perigoso, porque parece inofensivo no começo. Mas, depois de ver ele tirar a centésima foto daquele mesmo prédio você começa a perceber que a tendência é a coisa piorar. Ele para em cada esquina para fazer fotos do que quer que seja. Faz mil testes para ver a luz e nunca parece satisfeito (afinal, ele tem a ilusão de que é um fotógrafo de verdade). Para piorar, faz fotos com a máquina de “profissional” dele e também com o celular, claro. Aí, quando você vai tirar a sua, ele simplesmente ignora e passa na frente bem na hora do clique.

5. O insatisfeito

Este é um dos piores tipos de mala para se ter ao lado durante uma viagem. Depois de dois dias você já quer desistir do passeio, voltar pra casa e se esconder debaixo da coberta de arrependimento de ter ido. O mala insatisfeito reclama de TU-DO. Do hotel, do café da manhã, dos preços, da demora na fila, do frango sem gosto do almoço, acha a Torre Eiffel sem graça, nunca consegue ter uma boa noite de sono, seja no avião ou no hotel, acha o povo local mal educado e diz que não vê a hora de voltar pra casa pra comer arroz com feijão. Minha dica: fuja para as montanhas o mais rápido possível!

6. O independente

O mala independente se divide em dois tipos: aquele que viaja com você mas acaba te abandonando e resolve fazer tudo sozinho e o que faz as coisas com você mas que decide tudo sozinho e apenas te comunica. Seja qual for o tipo de mala, saia correndo. Nada mais bacana do que fazer planos com seu acompanhante durante uma viagem ou escolher onde ir, comer, o que fazer. E viajar acompanhado e, de repente, perceber que na verdade viajou sozinho também é uma tristeza, né? Ninguém merece.

7. O preguiçoso

Essa é uma das maiores malas sem alça pra se carregar numa viagem… Viajar é conhecer coisas novas, fazer coisas diferentes, ir a lugares, caminhar, acordar cedo para ver o sol nascer e fazer uma trilha para ver a paisagem do alto de uma montanha. Mas se você estiver com um mala preguiçoso ao seu lado, esqueça. Ele prefere ir pra cama cedo a buscar um lugar legal pra jantar, ele não quer saber de andar mais que duas quadras, muito menos sair da cama antes das 10h da manhã. Pior, ele pode ser preguiçoso também na hora de tomar decisões, escolher passeios, fazer reservas, etc. Todo cuidado é pouco!

8. O hiper ativo

O outro extremo também é muito perigoso de se ter ao lado. Férias são feitas para curtir, mas também para relaxar. Imagine ter ao seu lado um mala hiper ativo que quer acordar todos os dias às 5h45 para correr 10k antes do café, quer sair logo do hotel para visitar dois museus antes do almoço, prefere comer um sanduíche na calçada para não perder tempo e poder ir a três atrações diferentes à tarde, antes de fazer umas comprinhas, tomar um drinque no happy hour e depois ainda ir para aquela baladinha que te indicaram. Ufa, só de pensar já cansei… Haja pique para acompanhar esta mala, ainda mais com cinco horas de sono por noite.

9. O sabe tudo

Este é outro tipo de mala que me irrita profundamente. Seja em Nova York, no Tibet ou na África do Sul o mala sabe está sempre disposto a dar seu pitaco. Ele sabe os melhores restaurantes para ir, o melhor lugar para ficar, já leu sobre o passeio que vocês vão fazer e conhece mais que o guia local a história do lugar. Ele sempre discorda do que você fala e acha que todo mundo está errado e ele certo. Ele sempre tem uma dica para oferecer aos outros turistas e nunca dá o braço a torcer. É uma espécie de Google em formato de viajante. Aaaaaah!!!

10. O conectado

Um mala cada vez mais comum nos dias de hoje… Ele chega nos lugares e antes mesmo de dizer bom dia já pede a senha do Wifi. A primeira missão ao desembarcar em um país é comprar um chip com internet ilimitada. Ele carrega uma sacola enorme pra cima e pra baixo só com cabos, adaptadores e carregadores portáteis. Ele vê tudo através da tela do celular porque precisa postar nas redes sociais. Tem como meta aumentar o número de seguidores com as postagens da próxima viagem. Ele já caiu diversas vezes na rua porque estava respondendo ao WhatsApp. Você pergunta onde poderiam jantar e a primeira coisa que ele faz é pegar o celular para consultar o TripAdvisor. Ele te chama pelo seu nickname no Snapchat. #Socorro #FujaEnquantoÉTempo #MalaSemAlça #TôFora #MelhorViajarSozinha

- VEJA.com - Por Tatiana Cunha - Modo Avião

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados