Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Gordura na língua pode agravar apneia do sono, indica pesquisa

Data: / 139 views
Gordura na língua pode agravar apneia do sono, indica pesquisa

A apneia do sono pode causar ronco alto e respiração ruidosa enquanto a pessoa dorme

A apneia do sono — distúrbio que pode interromper por alguns segundos a respiração enquanto a pessoa dorme — pode estar relacionada à quantidade de gordura na língua. É o que indica um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos EUA.

Ao avaliar pacientes com apneia do sono que perderam peso, os cientistas constataram que a redução da gordura na língua levou a uma melhora nos sintomas.

Línguas grandes e com percentual maior de gordura são mais comuns em pacientes obesos.

 

Eles planejam agora descobrir quais dietas com baixo teor de gordura são particularmente boas para "emagrecer" a língua.

"Você fala, come e respira com a língua — então, por que a gordura se deposita lá?", questiona o autor do estudo, Richard Schwab, da Escola Perelman de Medicina da Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia.

"Não está claro por que, pode ser genético ou ambiental. Mas quanto menos gordura houver, menor a probabilidade de a língua se retrair durante o sono (bloqueando a respiração)."

Apneia do sono

A apneia do sono é um distúrbio comum que pode causar ronco alto, respiração ruidosa e movimentos bruscos enquanto a pessoa dorme.

Também pode provocar sonolência durante o dia, o que pode afetar a qualidade de vida do indivíduo.

Homem mostrando a línguaDireito de imagemSCIENCE PHOTO LIBRARY - Image caption - Estudo indica que, além da língua, pacientes que perderam peso também tiveram redução em músculo da mandíbula

O tipo mais comum é a apneia obstrutiva do sono, na qual as vias aéreas superiores ficam parcial ou completamente bloqueadas.

Quem está acima do peso, tem o pescoço ou amígdalas grandes é mais propenso a apresentar a condição.

O que diz o estudo

Os pesquisadores da Universidade da Pensilvânia realizaram estudos do sono e exames de ressonância magnética para medir como a perda de peso afeta as vias aéreas superiores dos pacientes.

O estudo contou com a participação de 67 pessoas obesas com apneia obstrutiva do sono.

Elas foram submetidas aos exames antes e depois de uma intervenção para perder 10% do peso corporal — por meio de uma mudança radical no estilo de vida ou de cirurgia bariátrica.

O resultado mostrou que os sintomas da apneia do sono melhoraram 30% após a perda de peso.

Ao analisar o tamanho das estruturas das vias aéreas superiores dos pacientes, a equipe foi capaz de descobrir as mudanças que haviam levado à diminuição dos sintomas.

Além de diminuir a gordura da língua, a perda de peso dos pacientes também levou a uma redução no tamanho de um músculo da mandíbula que controla a mastigação e dos músculos de ambos os lados das vias respiratórias, o que também colaborou para o resultado.

"Agora que sabemos que a gordura da língua é um fator de risco e que a apneia do sono melhora quando a gordura da língua é reduzida, estabelecemos um objetivo terapêutico único que nunca tivemos antes", diz Schwab.

O estudo foi publicado na revista científica American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine.

Recomendações para apneia do sono

- Tente emagrecer se estiver com excesso de peso;

- Durma de lado — um travesseiro especial pode ajudar;

- Pare de fumar;

- Não beba muito álcool, especialmente antes de dormir;

- Não tome remédio para dormir, a menos que seja receitado.

- Fonte: NHS, serviço público de saúde do Reino Unido - 10/01/2020

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados