Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Horas após pedir renúncia, prefeito cancela ato: 'Administrar está difícil'

Data: / 540 views
Horas após pedir renúncia, prefeito cancela ato: 'Administrar está difícil'

Político de Santa Cruz do Rio Pardo protocolou novo pedido na Câmara. Prefeitura é investigada pela polícia por desvio milionário.

Quatro horas após renunciar ao cargo nesta terça-feira (14), o prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo (SP) Otacílio Parras (PSB) retrocedeu à decisão. Pressionado por vereadores da base aliada, ele decidiu continuar no cargo e protocolou um novo documento na Câmara dos Vereadores, às 17h30, pedindo a anulação da renúncia.

A medida do prefeito foi tomada em meio a investigação da polícia, que apura o desvio milionário dos cofres públicos. A ex-tesoureira da prefeitura, Sueli Feitosa, foi presa suspeita de desviar mais de R$ 7 milhões e uma sindicância interna apontou erros cometidos por funcionários que trabalhavam na Secretaria de Finanças.

O prefeito da cidade de aproximadamente 45 mil habitantes diz que a decisão foi tomada após desanimar com os problemas da administração. "A decisão foi tomada por cansaço mental, administrar está muito difícil com todos os problemas que aconteceram nos últimos tempos. Várias vezes eu pensei em até não me candidatar. Mas a administração foi aprovada pela população. Você vai cansando e chega uma hora que bate um desânimo, mas depois você vê as manifestações nas redes sociais, dos vereadores, 12 apoiando, eles me convenceram."

De acordo com o assessor parlamentar da Câmara, José Eduardo Catalan, o prefeito, que foi reeleito em 2016 com 77,21% dos votos, protocolou um pedido de renúncia na Câmara e ao oficializar a petição formaliza o ato. O vice, Benedito Batista Ribeiro (PSB), deveria assumir ao cargo na primeira reunião da Câmara, mas também ajudou a convencer o prefeito a retroceder na decisão.

Otacílio afirma que é possível retirar a renúncia porque não houve a primeira sessão da Câmara que declararia vago o cargo, segundo o prefeito. Os vereadores aprovaram o pedido de anulação, que será apresentado na próxima sessão da Câmara na segunda-feira (20). Nesta semana, o vice assume como prefeito interino.

G1 Bauru e Marília

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados