Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Humorista Evandro Santo pede R$ 60 mil de indenização por agressão em Marília

Data: / 359 views
Humorista Evandro Santo pede R$ 60 mil de indenização por agressão em Marília

Agressão teria ocorrido após uma apresentação na cidade do interior de SP. No processo, advogados do comediante pedem indenização por danos morais ao agressor e o pai dele.

Justiça determina pagamento de R$ 60 mil pela agressão ao humorista Evandro Santo — Foto: Facebook/Reprodução

 

O humorista Evandro Santo entrou com uma ação na Justiça com pedido de indenização por danos morais no valor de R$ 60 mil pela agressão que teria sofrido em outubro deste ano, após uma apresentação em Marília (SP).

Na ação, os advogados do comediante pedem que o suspeito da agressão, que teria dado um soco no rosto de Evandro e o pai dele, que teria incentivado a agressão, paguem R$ 30 mil cada de indenização por danos morais.

 
Após ser agredido em Marília, Evandro Santo, ex-Pânico, registra BO por lesão corporal e homofobia — Foto: Lucas Alves/Divulgação

Após ser agredido em Marília, Evandro Santo, ex-Pânico, registra BO por lesão corporal e homofobia — Foto: Lucas Alves/Divulgação

 

“Trata-se de ação de indenização por dano moral decorrente de homofobia, consistente em um soco na região da boca e do nariz, cometida pelo primeiro requerido, incentivado por seu genitor, segundo requerido, contra o autor, figura pública”, consta na denúncia.

No processo, os advogados também reforçam que a indenização não visa reparar a dor do episódio sofrido por Evandro, mas obter um valor que amenize o sofrimento provocado.

A ação foi ingressada na Justiça na tarde de terça-feira (26) e distribuída na 11ª Vara Cível em São Paulo e será julgada pela juíza Gisele Valle Monteiro da Rocha.

 

Entenda o caso

 

 
Evandro Santo, ex-Pânico, relata agressão após show: 'Homofobia e covardia' — Foto: Facebook/Reprodução

Evandro Santo, ex-Pânico, relata agressão após show: 'Homofobia e covardia' — Foto: Facebook/Reprodução

 

Evandro Santo, ator conhecido pelo seu personagem Christian Pior, postou uma foto com o rosto inchado nas redes sociais, em outubro deste ano, e relatou ter sido vítima de homofobia após um show de comédia que apresentou em uma casa noturna de Marília.

"Esta não é uma foto bonita e nem legal. Esta foto mostra o quanto devemos ter cuidado com pessoas com aparência “normal”, porque o ódio e a homofobia não tem cara."

O agressor teria participado, minutos antes, de um quadro do show onde ganhou um selinho do humorista. Um vídeo divulgado pela assessoria de Evandro mostra o momento do “beijo” e os aplausos da plateia.

 
Vídeo mostra ‘selinho’ que teria motivado agressão contra o humorista Evandro Santo — Foto: Arquivo pessoal

Vídeo mostra ‘selinho’ que teria motivado agressão contra o humorista Evandro Santo — Foto: Arquivo pessoal

 

"Ele super aceitou bem, fez o Tinder, ganhou um selinho meu, deu risada assim como a moça ganhou um meu e deu risada. Saiu do palco de boa", escreveu o ator na época.

No entanto, depois que o show acabou, o ator conta que foi surpreendido ao sair do banheiro e levou um soco no rosto, do rapaz que havia participado do show. Além disso, o comediante disse que foi chamado de “viado”.

 
Ator registrou boletim de ocorrência na capital e processou pai e filho por homofobia e danos morais — Foto: Yasmin Castro/G1

Ator registrou boletim de ocorrência na capital e processou pai e filho por homofobia e danos morais — Foto: Yasmin Castro/G1

 

Por causa disso, a assessoria informou que o artista foi até a delegacia de Marília para registrar um boletim de ocorrência, mas recebeu a notícia de que teria que esperar quatro horas.

Assim, ainda segundo a assessoria, como o ator tinha compromissos em São Paulo, decidiu não aguardar e fazer o BO na capital, além de processar os envolvidos por homofobia e danos morais.

O boletim de ocorrência registrado em São Paulo, na Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), ligada ao Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), relata os crimes de lesão corporal e homofobia, situação que passou a ser criminalizada com base na lei de racismo por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

- Por G1 Bauru e Marília -  

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados