Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Justiça condena 30 pessoas por envolvimento com tráfico de drogas na região

Data: / 1089 views
Justiça condena 30 pessoas por envolvimento com tráfico de drogas na região

Criminosos faziam parte de quadrilha que funcionava com chefes dentro e fora de presídios. Megaoperação policial desmantelou grupo em janeiro de 2016

Foto - Foram detidas 41 pessoas em operação só em Lençóis Paulista (Foto: Reprodução / TV TEM)

Trinta pessoas foram condenadas por tráfico de drogas ou associação ao tráfico nesta quinta-feira (17). Os criminosos pertenciam a uma quadrilha que foi desmantelada pela polícia em uma megaoperação de combate ao tráfico na região de Bauru (SP), realizada em 27 de janeiro de 2016.

 

Na época, 43 pessoas foram presas em Lençóis Paulista (SP) por envolvimento com tráfico de drogas no Centro-Oeste Paulista. O líder da quadrilha, Diego Mateus dos Santos, foi condenado a onze anos de prisão em regime fechado. 13 pessoas foram absolvidas.

Durante a megaoperação foram cumpridos 48 mandados de prisão de integrantes de uma quadrilha. Sendo que 43 deles foram cumpridos em Lençóis Paulista, um em Bauru (SP) e quatro em Botucatu (SP). Segundo o delegado Luiz Claudio Massa, foram quatro meses de investigação para deter os envolvidos que agem dentro e fora de presídios da região.

Justiça condena 30 pessoas por envolvimento com tráfico de drogas na regiãoGrupo foi desmantelado pela Polícia em janeiro de 2016. Mais de um ano depois, 30 pessoas são condenadas. (Foto: Reprodução / TV TEM)

Foram detidas 41 pessoas em operação só em Lençóis Paulista (Foto: Reprodução / TV TEM)

"Eles tinham uma estrutura definida, com chefes dentro e fora das prisões, as mulheres que faziam a logística de guardar e entregar as drogas, pessoas que emprestavam o nome para abertura de contas correntes para fazer o dinheiro girar, compravam carros que eram trocados na Bolívia, enfim, era uma quadrilha muito bem articulada", afirma.

De acordo com o delegado Luiz Claudio Massa, foram quatro meses de investigação para deter os envolvidos que agem dentro e fora de presídios da região.

"Eles tinham uma estrutura definida, com chefes dentro e fora das prisões, as mulheres que faziam a logística de guardar e entregar as drogas, pessoas que emprestavam o nome para abertura de contas correntes para fazer o dinheiro girar, compravam carros que eram trocados na Bolívia, enfim, era uma quadrilha muito bem articulada", explica.

Todos os detalhes eram informados aos chefes do tráfico, em tempo real, pelo telefone, das drogas que chegavam e as que eram vendidas. A quadrilha só não sabia que todas as ligações eram gravadas pela polícia com autorização da Justiça. Foram mais de 40 mil escutas telefônicas.

- G1 Bauru e Maríia - 

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados