De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), eles seguem a pé e também de carro o trajeto, que deve terminar na avenida Ibirapuera, na zona sul da capital, na altura da avenida Iraí. 

 

A recomendação da prefeitura e do governo do estado é que continuem abertos apenas estabelecimentos que oferecem serviços essenciais, como mercados e farmácias.

Na capital, desde o dia 20 de março, foram interditados 235 estabelecimentos que mantiveram as portas abertas. A previsão do governo estadual é que as medidas comecem a ser flexibilizadas a partir do dia 11, com adoção de diferentes medidas para cada região.

Veja também: Sem contratos, motoristas de vans escolares fazem protesto em SP

A cidade de São Paulo, no entanto, deve prorrogar a quarentena por conta da baixa adesão ao isolamento social e a alta taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) destinados a pacientes de covid-19. 

- Do R7, com informações da Agência Estado e da Agência Record