Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Marília: MPF cumpre mandados da 2ª fase da Operação Esculápio

Data: / 174 views
Marília: MPF cumpre mandados da 2ª fase da Operação Esculápio

Com base em delações premiadas, procuradores deflagraram sequência de investigação contra fraudes em licitações no Hospital das Clínicas. Um dos alvos é o escritório de contabilidade que atende a Famema.

O Ministério Público Federal (MPF), com o apoio da Polícia Federal (PF), realiza nesta sexta-feira (8) a segunda fase da Operação Esculápio, deflagrada em 2015, e que investiga fraudes em licitações e desvios de recursos do Hospital das Clínicas de Marília (SP).

Os procuradores do MPF ajuízaram mais duas denúncias contra envolvidos em licitações irregulares na Faculdade de Medicina de Marília (Famema) com base em dois acordos de colaboração premiada.

Procurada pela TV TEM, a Famema ainda não se manifestou sobre a nova fase da operação.

Na ação desta sexta-feira, pela manhã, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em escritório de contabilidade que presta serviços para o Complexo Famema.

 

O MPF ajuizou duas novas denúncias contra os envolvidos por contratações ilegais para prestação de serviços de radioterapia e oftalmologia no período de 2011 a 2015. Neste período, o MPF estima um prejuízo de R$ 10,5 milhões causados aos cofre públicos

O Hospital das Clínicas de Marília é vinculado à Famema e recebe recursos federais e estaduais para prestar atendimentos pelo SUS a pacientes de 62 municípios da região. Esses recursos são administrados pela Fundação de Apoio à Faculdade de Medicina de Marília (Famar), considerada pelo MPF o epicentro do esquema fraudulento.

 

As investigações revelaram que a entidade direcionava licitações do hospital para favorecer empresas pertencentes a seus integrantes ou a pessoas próximas a eles. Entre os envolvidos estão professores e médicos da instituição de ensino e membros da cúpula do HC na época das irregularidades.

Também nesta sexta-feira, o MPF arquivou dois inquéritos policiais por falta de provas. Um deles apurou o processo de contratação da empresa para prestar serviços de anestesiologia ao complexo Famema e o outro apurava a regularidade no sistema de plantão que remunerava médicos que permanecessem de sobreaviso para resolver questões administrativas.

- G1 Bauru e Marília -

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados