Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

'Minha filha não tem para onde ir', diz mãe de jovem que deu à luz horas após temporal destruir casa

Data: / 316 views
'Minha filha não tem para onde ir', diz mãe de jovem que deu à luz horas após temporal destruir casa

Mãe e filha terão alta em dois dias; avó da bebê diz que casa praticamente desabou. Várias famílias ficaram desabrigadas e estão alojadas em ginásio de esportes

Naiara e Sofia, mãe e filha, são duas dos vários moradores que tiveram suas vidas marcadas pelo forte temporal que atingiu Marília (SP) no último domingo (20). A jovem Naiara Cardoso, que teve a casa destruída às vésperas de entrar em trabalho de parto, ainda agradece o fato de não estar em casa na hora da chuva, mas agora tem uma preocupação do tamanho do susto que tomou.

A dois dias de terem alta do hospital, mãe e filha não têm para onde ir. Isso porque, durante o temporal, os fortes ventos arrancaram o telhado e derrubaram as paredes do imóvel. Os tijolos caíram dentro dos cômodos e os móveis foram arrastados para fora. Todo o enxoval do bebê foi perdido.

 

“Minha filha não tem para onde ir, minha casa é pequena e ela precisa de ajuda urgente. [A Sofia] é uma esperança, através da vida dela temos de agradecer a Deus por não ter acontecido algo pior, mas agora precisamos de ajuda”, disse Sônia Maria Bueno Batista, avó da Naiara.

 

O padrasto de Naiara, Célio Cardoso, conta que a jovem estava na casa de familiares no momento do temporal. A enteada foi hospitalizada durante a noite e a criança nasceu na madrugada desta segunda-feira (21).

 
Dona Sônia, avó de Naiara, com a recém-nascida Sofia: elas não têm para onde ir (Foto: Reprodução / TV TEM)Dona Sônia, avó de Naiara, com a recém-nascida Sofia: elas não têm para onde ir (Foto: Reprodução / TV TEM)
 

O temporal que atingiu a cidade fez estragos em todas as regiões. Foram 15 minutos de ventos que passaram dos 80 km/h, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia. No total, 37 árvores foram derrubadas, postes de energia também caíram e mais de 40 famílias ficaram desabrigadas, com 195 pessoas atingidas, segundo a Defesa Civil.

Segundo a CPFL, empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica na cidade, a chuva causou interrupção no fornecimento de energia para 480 clientes. A Defesa Civil contabilizou 45 casas afetadas pela tempestade e duas delas terão de ser demolidas. Apesar dos estragos, ninguém se machucou.

 

Solidariedade

 

Dez famílias foram acolhidas em um ginásio de esportes e outras preferiram ficar alojadas em casas de parentes de amigos. A prefeitura cedeu colchões e iniciou uma campanha para arrecadar roupas, enxoval, fraldas, alimentos não-perecíveis e materiais de construção para as pessoas afetadas.

Os interessados podem entregar as doações no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), na Rua Sebastião Mazali, no Jardim Teotônio Vilela ou na Secretaria de Assistência Social, localizada na Avenida Santo Antônio, 721, no Centro.

 

A casa de Naiara teve o telhado arrancado e paredes derrubadas com a força do vento (Foto: Reprodução / TV TEM)A casa de Naiara teve o telhado arrancado e paredes derrubadas com a força do vento (Foto: Reprodução / TV TEM)
 
Por G1 Bauru e Marília 
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados