Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Mulheres com câncer de mama se unem para trocar experiências: 'fortalece a autoestima', diz psicóloga

Data: / 393 views
Mulheres com câncer de mama se unem para trocar experiências: 'fortalece a autoestima', diz psicóloga

O grupo 'Amigas do Peito', de Jaú (SP), que completa um ano no mês de março, já tem mais de 30 mulheres que compartilham experiências e ajudam umas as outras.

Em Jaú (SP), mulheres que estão ou já enfrentaram o câncer de mama se uniram para superar as dificuldades da doença. O grupo, chamado Amigas do Peito, completou um ano neste mês de março trocando histórias e oferecendo ajuda pra quem passa por tratamento.

Todas elas passaram por tratamento no Hospital Amaral de Carvalho, especializado na doença, e agora transmitem histórias de superação e força para outras mulheres.

A iniciativa começou com a participação de sete pessoas em um grupo de mensagens no WhatsApp. Atualmente, já são 30 mulheres e sempre há espaço para mais pessoas.

Uma das criadoras do projeto, a arquiteta Roberta Polonio, foi diagnosticada com câncer de mama aos 32 anos, quando estava grávida do segundo filho. Agora, no mês de março, ela comemora quatro anos livre da doença e um ano ajudando as amigas por meio do grupo.

 

"Várias amigas e colegas vieram me procurar para gente trocar uma ideia, pra eu mostrar pra elas que é possível enfrentar essa doença. Que não é legal, mas é suportável", comenta a arquiteta.

 

 
Roberta é uma das fundadoras do projeto (Foto: Reprodução/TV Tem)Roberta é uma das fundadoras do projeto (Foto: Reprodução/TV Tem)
 

A monitora Aline Bernini, que ainda está em tratamento, conta que, muitas vezes, o grupo consegue abordar questões que nem os médicos conseguem.

 

"A Roberta foi uma das pessoas que eu mais me identifiquei. Ela descobriu o diagnóstico, ela tava grávida. Se ela conseguiu passar por tudo isso, por que eu não iria conseguir, não é?", conta a monitora.

 

Do ponto de vista da psicóloga Natália Montanari, a participação em um grupo de apoio ou até mesmo um grupo de amigas, é extremamente importante para aumentar a autoestima das pacientes.

Mulheres com câncer de mama se unem para trocar experiências em JaúMulheres com câncer de mama se unem para trocar experiências em Jaú
 

"A paciente encontra no outro a dor que ela também sente. Isso favorece o vínculo, a empatia e tudo isso é muito favorável no processo de tratamento da doença", afirma.

Para Roberta, ter essa rede de apoio e, principalmente, estar junto das amigas, é extremamente importante. Compartilhar experiências e poder ajudar outros com estas é o que a motiva a continuar.

"Poder falar pra elas que é possível enfrentar tudo isso com vitória é muito bom!", afirma a arquiteta e fundadora do projeto.

- Por G1 Bauru e Marília - 

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados