Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

'Não tem como acreditar', diz tio sobre sobrinho morto por causa de pipa

Data: / 526 views
'Não tem como acreditar', diz tio sobre sobrinho morto por causa de pipa

Menor deu um tiro no peito da vítima que pegou o brinquedo que estava na rua. Caso foi em Rio Preto (SP)

Ângelo foi morto com um tiro no peito por causa de uma pipa (Foto: Arquivo Pessoal)

A família do jovem morto nesta quarta-feira (15) por causa de uma pipa em São José do Rio Preto (SP) ainda não acredita que Ângelo Felipe Sartoreli Volpini perdeu a vida por um motivo tão banal. O crime aconteceu no bairro Eldorado.

 

“Não tem como acreditar em um negócio desses, por causa de uma pipa , sem palavras. Tiraram a vida de um inocente”, afirma o tio da vítima Ângelo Roberto Volpini.

 

O crime foi em uma esquina no bairro Eldorado, zona norte de Rio Preto. A vítima, de 22 anos, tinha ido passar a tarde do feriado na casa da avó. A tia Sandra Márcia Volpini conta que ele foi ameaçado depois de pegar uma pipa que tinha caído na rua.

 

“Ele pegou a pipa e o menino falou para não pegar porque era dele. Ele ameaçou e disse ‘se você pegar a pipa a gente vai te dar uns tiros’. Ele não acreditou, pegou a pipa e foi embora”, afirma a tia.

Como o jovem não entregou o brinquedo, os meninos voltaram armados. O suspeito deu dois disparos e um acertou o peito da vítima.

A tia ainda conta que Ângelo ainda tentou abrir o portão da casa, mas caiu na calçada em frente da família. O resgate foi acionado e o jovem foi levado para a Upa Jaguaré, mas já chegou sem vida.

 

Suspeitos

Na madrugada desta quinta-feira, a Polícia Militar conseguiu localizar os suspeitos próximo ao bairro onde o crime aconteceu. Na delegacia todos confessaram participação no crime. Um menor de 13 anos teria feito os disparos.

Os menores vão dar esclarecimentos para o promotor da Infância e Juventude de Rio Preto nesta quinta-feira (16) e o caso será levado para a Justiça, que poderá pedir a internação ou não dos suspeitos.

- Por G1 Rio Preto e Araçatuba - 

 

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados