Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Oito capas inesquecíveis da época de ouro das revistas masculinas

Data: / 548 views
Oito capas inesquecíveis da época de ouro das revistas masculinas

As musas que fizeram história nas páginas dessas publicações

•    Luciana Vendramini na Playboy
Ela tinha apenas 17 anos de idade quando foi capa da publicação, em dezembro de 1987. Luciana tinha tentado ser paquita no programa da Xuxa no ano anterior, mas acabou não ganhando o cargo. Mesmo assim, ficou conhecida como tal, e acabou posando para a revista, com autorização por escrito dos pais.

(Acervo/Divulgação)

•    Bruna Lombardi na Status
A Revista Status começou a circular em 1974, e foi uma referência em matérias inteligentes e mulheres belíssimas em suas páginas. A edição de junho de 1980 trouxe um ensaio especial com Bruna Lombardi que se tornou uma das edições mais lembradas pelos fãs.

(Acervo/Divulgação)

•    Trigêmeas na Playboy
Em outubro de 1992, a revista estampou em sua capa as trigêmeas Marilise, Renata e Lilian Porto, num ensaio inédito. As gaúchas causaram um alvoroço no país todo, e até no exterior, pois acabaram sendo capa também da Playboy americana alguns meses depois. Essa foi a primeira vez em que brasileiras foram capa da matriz.

(Acervo/Divulgação)

•    Tiazinha na Playboy
Fetiche nacional no final dos anos 90, Suzana Alves, mais conhecida por seu personagem Tiazinha, levou o país à loucura-loucura-loucura em março de 1999, num ensaio pra a Playboy no qual ela aparecia pela primeira vez sem a sua característica máscara. Descoberta por Luciano Huck, quando fazia o programa “H” na Band, ela rapidamente se tornou a musa dos adolescentes e dos marmanjos também. Um ano depois, em março de 2000, ela fez um segundo ensaio para a mesma revista, ainda mais ousado.

(Acervo/Divulgação)

•    Xuxa na Ele Ela
Publicada desde 1969, a revista Ele Ela se propunha a ser uma revista para que o casal folheasse junto. A partir da metade dos anos 70, os ensaios com a nudez de mulheres famosas da época ficaram mais frequentes e geraram algumas capas históricas. Xuxa foi capa da revista cinco vezes entre 1980 e 1983. Esta capa, da edição de aniversário, é a segunda que ela protagonizou, em junho de 1981.

(Acervo/Divulgação)

•    Feiticeira na Playboy
Eis aqui a Playboy mais vendida de todos os tempos, com mais de 1,2 milhão de exemplares. Joana Prado substituiu a Tiazinha no programa “H” do Luciano Huck e logo se tornou o mais novo fetiche do Brasil. Alta, musculosa e com um corpo escultural, ela jamais tirava o véu, e assim foi também no ensaio para a revista. Somente viemos a descobrir como era o rosto da musa no segundo ensaio que ela fez para a Playboy, em agosto de 2000, exemplar que também está entre os mais vendidos da história da revista.

(Acervo/Divulgação)

•    Mari Alexandre na Playboy
A garota com cara de menina e seios perfeitos foi a sensação de abril de 1992, na Playboy. Ela estava em evidência na mídia como “musa country” e foi rapidamente descoberta pela revista. No ano passado, ela descobriu que a capa do único disco dos Mamonas Assassinas foi inspirada naquela longínqua capa da Playboy.

(Acervo/Divulgação)

•    Rose di Primo na Ele Ela
No início dos anos 70, o Brasil descobriu Rose di Primo graças à revista Manchete e a um comercial de iogurte. Ela passou rapidamente a figurar em diversas revistas da época, e a Ele Ela foi mais ousada e fez um ensaio sensual com a musa, em março de 1974. Ela voltaria para a capa da revista em outras sete oportunidades até 1988.

(Acervo/Divulgação)

VEJA São Paulo - Por Roosevelt Garcia Atualizado em 18 abr 2017, 19h30

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados