Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Polícia prende padrasto da criança de 2 anos que morreu após passar mal em Marília

Data: / 345 views
Polícia prende padrasto da criança de 2 anos que morreu após passar mal em Marília

Homem cuidava da criança quando ela deu entrada no hospital. Padrasto falou que bebê caiu da cama, depois mudou para escada. Delegado pediu prisão temporária para preservar investigação.

Padrasto de Isabelle saiu preso após prestar depoimento (Foto: Reprodução / TV TEM)

O padrasto da bebê de apenas 2 anos que morreu em Marília (SP) após dar entrada no hospital por passar mal foi preso no final da tarde desta sexta-feira (29). Israel Luiz Vieira teve a prisão temporária determinada e acabou preso logo após se apresentar para prestar depoimento. A defesa do padrasto não quis se manifestar sobre o caso.

(Correção: o G1 errou ao informar que a criança teve várias fraturas. Um boletim de ocorrência foi registrado citando o politraumatismo, porém, um laudo pedido pela polícia não confirmou os ferimentos. A informação foi corrigida às 21h21.)

A garota Isabelle Fernandes, de 2 anos, morreu na quarta-feira (27) depois de ser internada no sábado (23), após passar mal. Israel foi encaminhado para a Cadeia Pública de Lutécia (SP).

 
 
Polícia prende padrasto da criança de 2 anos que morreu em MaríliaPolícia prende padrasto da criança de 2 anos que morreu em Marília

O padrasto, que cuidava da menina no sábado, alega que ela passou mal após ingerir medicamentos e acabou caindo da cama. Depois, mudou a versão e disse que teria caído de uma escada do prédio onde moram.

Segundo o delegado Bolívar dos Santos Júnior, que comanda as investigações, os depoimentos das testemunhas indicam pelo menos um caso grave de omissão de socorro, uma vez que a vítima teria agonizado antes de ser atendida.

 
Polícia investiga morte de criança após passar mal em Marília (Foto: Reprodução/TV TEM)Polícia investiga morte de criança após passar mal em Marília (Foto: Reprodução/TV TEM)

Ainda conforme Santos Júnior, a prisão temporária, com prazo de 30 dias, foi determinada com objetivo de resguardar a integridade das testemunhas, inclusive da mãe da garota, durante o restante das investigações.

 

“Nas oitivas da mãe e das testemunhas ficou constado que criança agonizou, porque ela sofreu convulsão por causa dos medicamentos, depois caiu da escada, e ele demorou muito para tomar providências. Além disso, ele mentiu ao dizer que caiu da cama, depois falou que foi da escada. Era uma criança de 2 anos que estava sob os cuidados dele”, disse o delegado.

 

Homicídio qualificado ou culposo

Segundo a polícia, as investigações apontam para um indiciamento por homicídio qualificado, por omissão. No depoimento, o padrasto disse que avisou a mãe a tempo, mas ela negou e disse que houve demora.

O delegado Bolívar Júnior também não descarta a possibilidade de qualificação do padrasto no crime de homicídio culposo, uma vez que ele admitiu ter “chacoalhado” a cabeça da garota na tentativa de reanimá-la.

Essa atitude pode ter causado microlesões cerebrais que podem ter contribuído para a morte. A polícia ainda aguarda o laudo necroscópico e o exame do cérebro.

 
O delegado Bolívar dos Santos Júnior estuda indiciamento por homicídio qualificado ou culposo (Foto: Reprodução / TV TEM)O delegado Bolívar dos Santos Júnior estuda indiciamento por homicídio qualificado ou culposo (Foto: Reprodução / TV TEM)
 

A morte cerebral de Isabelle foi constatada na terça-feira e confirmada na quarta (28) pela equipe médica. A família autorizou a doação dos órgãos, que foram retirados na manhã de quinta. Ela foi enterrada na manhã desta sexta-feira (29).

Por G1 Bauru e Marília -

 
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados