Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Polícia prende suspeito de desviar 50 000 máscaras de hospital

Data: / 299 views
Polícia prende suspeito de desviar 50 000 máscaras de hospital

Itens seriam utilizados por funcionários da instituição na prevenção à Covid-19

A Polícia Civil prendeu um funcionário do Hospital Salvalus, localizado no Brás, na segunda-feira (30). Ele é suspeito de desviar máscaras descartáveis que seriam armazenadas no almoxarifado da instituição, voltadas para a prevenção da Covid-19.

De acordo com a investigação, no dia 20 de março um supervisor de segurança do local foi acionado pela coordenação do almoxarifado após constatação de que faltavam 50 000 máscaras no estoque da instituição. 

Imagens de câmeras de segurança foram analisadas e foi possível verificar que vinte caixas, cada uma com 2 500 máscaras, foram entregues no hospital, mas não foram levadas para o estoque. Dois auxiliares do almoxarifado foram vistos, dias depois, colocando a carga em um veículo de uma empresa terceirizada.

“O encarregado assinou e informou o recebimento de materiais, porém não lançou no sistema as vinte caixas subtraídas, pedindo demissão no mesmo dia em que subtraiu o material”, diz a Polícia Civil. Mandatos de busca e apreensão e de prisões temporárias foram emitidos e um dos homens foi preso por furto e associação criminosa e levado para o 4º DP da Consolação. O outro envolvido está foragido.

Na casa da mãe do suspeito foram encontrados materiais hospitalares desviados entre novembro de 2019 e fevereiro de 2020: os itens eram curativos localizados, com valor no mercado paralelo que chega a 30 000 reais. A mulher foi presa por receptação. A Polícia tenta identificar para quem os homens venderam as máscaras roubadas.

A reportagem procurou a assessoria do Grupo NotreDame, da qual o hospital faz parte. “Hospital e Maternidade Salvalus informa que levou ao conhecimento das autoridades policiais esse assunto e se colocou à disposição para contribuir com as investigações. Não iremos nos posicionar além disso sobre o tema”, diz o texto.

- VEJA SÃO PAULO - Por Guilherme Queiroz - abr 2020, 14h43

 
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados