Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo renuncia ao cargo

Data: / 548 views
Prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo renuncia ao cargo

Ele protocolou um pedido de renúncia na Câmara nesta terça-feira (14). Prefeitura divulgou relatório sobre desvio milionário nesta semana.

O prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo (SP) Otacílio Parras (PSB) renunciou ao cargo nesta terça-feira (14). De acordo com o assessor parlamentar da Câmara, José Eduardo Catalan, ele protocolou um pedido na Câmara renunciando ao mandato e, ao protocolar a petição, formaliza a renúncia.

Catalan ainda explica que a partir desta terça-feira, Octacílio, que foi reeleito em 2016 com 77,21% dos votos, não é mais prefeito e o vice, Benedito Batista Ribeiro (PSB), deve assumir o cargo na primeira reunião da Câmara, onde será declarado vago o cargo de prefeito por renúncia e a posse do vice.

O motivo da renúncia não foi informado no documento, segundo o assessor parlamentar, mas a assessoria de imprensa da prefeitura informou que seria o acúmulo de vários assuntos. O G1 e a TV TEM tentaram contato com o Otacílio, mas ele não foi localizado para falar sobre o assunto.

Desvios milionários
Nesta semana, a prefeitura divulgou o resultado de uma sindicância interna que apurou os responsáveis pelos desvios milionários descobertos no final do ano passado. O relatório aponta erros cometidos por funcionários que trabalhavam na Secretaria de Finanças.

A ex-tesoureira Sueli Feitosa, suspeita de desviar mais de R$ 7 milhões dos cofres públicos, está presa e foi indiciada por peculato, falsificação de documentos públicos, associação criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Segundo relatório, o diretor de contabilidade Emerson Diniz teria sido negligente porque não fiscalizou a tesouraria da prefeitura onde trabalhava Sueli Feitosa. Ele também autorizou uma transferência ilegal feita pela funcionária de uma conta de iluminação pública do município para outra conta. O relatório pede que Emerson seja suspenso por 30 dias sem remuneração, o que ainda será decidido em um processo administrativo.

O ex-secretário de finanças Armando Cunha foi negligente, de acordo com relatório, porque não observou seus subordinados e não fiscalizou como deveria as contas da prefeitura. O relatório fala que ele deveria observar os extratos bancários, quando só observava o controle interno da prefeitura.

O advogado de Armando informou que ele recebia relatórios já adulterados por Sueli Feitosa. Ele ainda disse que membros da comissão de sindicância que deveriam fiscalizar Sueli Feitosa não foram citados nesse relatório final. Emerson foi procurado, mas não quis comentar sobre o caso. O advogado de Sueli não retornou o contato feito pela produção da TV TEM.

O cunhado de Sueli, Adilson Gomes também está preso suspeito de participação nos desvios.Três irmãs da ex-funcionária foram indiciadas pela polícia. Silvia Regina Feitosa, Camila Pereira do Sacramento e Aparecida de Fátima Feitosa Moura foram indiciadas por falsidade ideológica, associação criminosa e lavagem de dinheiro. A mãe de Sueli Feitosa, Maria da Conceição, de 70 anos, também foi indiciada pelos mesmos crimes.

Segundo o inquérito, existem provas de que elas tiveram participação nos desvios de dinheiro feitos pela ex-tesoureira da prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo. Ainda de acordo com a investigação da polícia, os nomes das irmãs de Sueli Feitosa eram usados pela ex-tesoureira para comprar casas e terrenos.

G1 Bauru e Marília

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados