Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Protesto de caminhoneiros põe em risco produção de ovos em Bastos

Data: / 218 views
Protesto de caminhoneiros põe em risco produção de ovos em Bastos

Cidade que responde por quase 25% de todo ovo consumido no país já diminuiu seu ritmo de produção pela dificuldade de escoamento. Falta de insumos pode deixar 30 milhões de aves sem alimentação.

greve dos caminhoneiros que chegou nesta quinta-feira (24) ao seu quarto dia com protestos em todo o país já começa a prejudicar os produtores de ovos em Bastos (SP), cidade do Centro-Oeste Paulista que produz quase 25% de todo do produto consumido no Brasil e 60% no estado.

Sem ter como escoar a produção ou receber insumos, como ração, as granjas de onde saem cerca de 20 milhões de ovos por dia para abastecer os centros distribuidores em todo país já estão trabalhando em ritmo reduzido.

 
Movimento de caminhoneiros prejudica produção de ovos em BastosMovimento de caminhoneiros prejudica produção de ovos em Bastos
 

Em uma das empresas produtoras, a reportagem da TV TEM encontrou um galpão lotado de caixas com bandejas de ovos. Apenas em uma granja, havia quase 1 milhão de ovos à espera do transporte.

Além do prejuízo para a população, que pode começar a sentir a falta do produto nas prateleiras ou até mesmo o aumento no preço, a situação põe em risco a qualidade do produto.

“A gente produz num dia e no outro automaticamente o produto já vai para o transporte. Se [o ovo] ficar dentro da empresa por quatro ou cinco dias, como já está acontecendo, a qualidade cai e corremos o risco de o produto não chegar ao consumidor dentro do padrão esperado", explica Isabel Almeida, supervisora de qualidade da granja.

 
Pilhas de ovos nas bandejas se acumulam em galpões à espera do transporte (Foto: TV TEM/Reprodução)Pilhas de ovos nas bandejas se acumulam em galpões à espera do transporte (Foto: TV TEM/Reprodução)
 

Mesmo com a redução do ritmo de produção, os produtores seguem preocupados porque as aves não param de produzir e muitos ovos começam a ficar parados nas esteiras.

Além do acúmulo de ovos nos depósitos, os produtores de Bastos também começam a temer pelo futuro de suas aves. Isso porque a greve dos caminhoneiros já provoca a falta de alguns insumos nas granjas, como milho, soja e as vitaminas que compõem a ração.

O setor, que agrega mais de 60 granjeiros na cidade, estima que 30 milhões de aves dependem do alimento que vem dos estados de Goiás, Mato Grosso e Paraná. Segundo os granjeiros, mais de 500 caminhões que atendem a região estão parados nos bloqueios por todo o país.

 
Como as aves não deixam de produzir, ovos se acumulam nas esteiras à espera do processamento (Foto: TV TEM/Reprodução)Como as aves não deixam de produzir, ovos se acumulam nas esteiras à espera do processamento (Foto: TV TEM/Reprodução)
 
- Por G1 Bauru e Marília - 
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados