Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Queimadas destroem área equivalente a 7 vezes o tamanho da cidade SP

Data: / 144 views
Queimadas destroem área equivalente a 7 vezes o tamanho da cidade SP

MPF investiga suspeita de incêndio criminoso na Chapada. Uma das hipóteses que circula nas cidades é de que o incêndio seja mantido por pessoas contrárias à ampliação do Parque Nacional

Diante de informações de que o incêndio na Chapada dos Veadeiros é criminoso, o Ministério Público Federal (MPF) em Luziânia (GO) cobrou esclarecimentos da Polícia Federal, do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e do município de Alto Paraíso de Goiás. Eles têm cinco dias para encaminhar informações ao MPF, que serão prestadas no inquérito civil, instaurado quinta-feira, para apurar as causas ou o que contribuiu para o início ou avanço do incêndio no Parque Naciona. O fogo já consumiu 26% da área total do parque.
 
O MPF destaca que a unidade de conservação “foi palco de intensa disputa judicial, especialmente no processo de ampliação do Parque Nacional, que passou de 65 mil para 240 mil hectares”, por meio de portaria assinada pelo presidente da República, Michel Temer, em julho. Uma das hipóteses que circula nas cidades é de que o incêndio seja mantido por pessoas contrárias à ampliação. 
 
Como primeira providência, a procuradora da República Nádia Simas Souza expediu ofícios à PF, ao Parque Nacional e ao município de Alto Paraíso. O MPF pediu à PF informações atualizadas sobre as medidas adotadas para a apuração de possíveis crimes relacionados ao incêndio no Parque e se já há inquérito policial instaurado. Quanto à Alto Paraíso de Goiás, o MPF quer saber quais foram as providências adotadas para que a situação de emergência declarada pela prefeitura seja reconhecida pelo governo federal. Em relação ao Parque Nacional, o MPF quer informações sobre a instauração de procedimento administrativo para apurar as causas ensejadoras do incêndio, se ele foi acidental ou proposital, sendo que, nessa última hipótese, que aponte a existência de possíveis elementos de informação que possam conduzir à sua autoria.
 

Galão de gasolina

 
Moradores da região afirmam ter visto um motociclista com um galão de gasolina às margens da GO-118, entre Alto Paraíso e Cavalcante, em 17 de outubro, local e data de início da mais recente e maior queimada da história da reserva natural. A informação é apurada pela Polícia Civil de Goiás. Caso seja comprovado que o incêndio foi criminoso e os envolvidos identificados, eles vão responder por dano o parque, infringir a Lei de Crime Ambiental e por causar incêndio, expondo a coletividade a riscos. 
 
O ministro do Meio Ambiente, Marcelo Cruz, pediu ao Ministério da Justiça que a Polícia Federal também apure a origem do incêndio. Se a PF assumir o caso, a Polícia Civil goiana vai repassar à instituição federal tudo o que já estiver apurado, explicou o delegado José Sena.
 
O ICMBio foi o primeiro órgão a levantar a hipótese de o fogo no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ter sido intencional ou, mesmo, criminoso. O instituto ressalta que o período para ocorrência de incêndios naturais já havia passado quando surgiram os primeiros focos, em 10 de outubro.
 
- Correio Braziliense -  Renato Alves
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados