Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Secretaria de Educação de SP anuncia Olimpíada de Redação com correção feita por inteligência artificial

Data: / 256 views
Secretaria de Educação de SP anuncia Olimpíada de Redação com correção feita por inteligência artificial

A Seduc-SP destaca que a implementação da IA visa melhorar a qualidade do ensino de redação e modernizar o método de avaliação educacional na rede pública do estado

A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (Seduc-SP) anunciou a realização de uma "Olimpíada de Redação" que utilizará inteligência artificial para auxiliar na correção dos textos dos estudantes. A resolução sobre o evento foi publicada na terça-feira (4).

A iniciativa visa incentivar a escrita entre os estudantes das escolas públicas estaduais, além de aprimorar suas habilidades em Língua Portuguesa e Produção Textual. A Coordenadoria Pedagógica será responsável pela definição dos temas das redações.

Processo de avaliação

A avaliação das redações ocorrerá em duas etapas:

  1. Primeira Etapa:

    • Classificação Inicial: Os professores de cada escola deverão selecionar 10% dos textos dos alunos por ano ou série.
    • Apoio da Inteligência Artificial: A análise dos textos será realizada com o auxílio de uma ferramenta de inteligência artificial na plataforma Redação Paulista.
  2. Segunda Etapa:

    • Seleção Municipal: Os textos classificados passarão por uma nova avaliação a nível municipal.
    • Banca Avaliadora: Uma banca composta por professores classificará 5% das redações para premiação.

Participação

Podem participar da Olimpíada de Redação os estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e os alunos do Ensino Médio. A data para a realização do evento ainda não foi divulgada pelo governo do estado.

Uso de inteligência artificial

A plataforma Redação Paulista, que começou a operar em novembro de 2023, utiliza inteligência artificial para auxiliar na correção das redações. Até março de 2024, mais de 400 mil redações foram corrigidas com a ajuda desta tecnologia.

  • Correção Automática: A ferramenta realiza correções ortográficas e gramaticais automaticamente antes de os textos serem enviados pelos estudantes.
  • Feedback aos Professores: Após o envio, a plataforma fornece informações aos professores sobre a aderência aos critérios avaliativos, como coerência, argumentação e adesão ao tema.

A inteligência artificial serve como um assistente, mas a validação final das correções é feita pelos professores. O custo mensal da ferramenta é de R$ 900 mil, conforme dados obtidos via Lei de Acesso à Informação.

A Seduc-SP destaca que a implementação da inteligência artificial no processo de correção visa melhorar a qualidade do ensino de redação e tornar o processo mais eficiente. A iniciativa promete não apenas desenvolver as habilidades dos estudantes em produção textual, mas também modernizar o método de avaliação educacional na rede pública do estado.

DIÁRIO DE SÃO PAULO por Marina Milani - Publicado em 05/06/2024, às 08h58

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados