Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Sem parte do dedo, jovem aprende a tocar viola de arco com técnica própria e sonha estudar no exterior

Data: / 114 views
Sem parte do dedo, jovem aprende a tocar viola de arco com técnica própria e sonha estudar no exterior

Christian Gabriel, de Duartina (SP), já passou por seletivas de renomadas escolas nos EUA e Inglaterra, mas precisa de ajuda financeira para realizar o sonho.

Com apenas 5 anos, o músico Christian Gabriel dos Santos perdeu parte do dedo mínimo enquanto brincava. No entanto, esse incidente não impediu que o jovem de Duartina (SP) se especializasse em um instrumento musical que exige muito da habilidade das mãos e, principalmente, dos dedos.

Especialista em viola de arco, o músico se destacou ao alcançar todas as notas de seu instrumento clássico mesmo sem ter o dedo mínimo. Por seu talento, Christian já passou por seletivas de renomadas escolas de música dos Estados Unidos e da Inglaterra e, agora, busca apoio para superar mais uma barreira, agora econômica.

 
 
Mesmo sem um dos dedos, jovem de Duartina aprende a tocar viola de arco e ganha destaqueMesmo sem um dos dedos, jovem de Duartina aprende a tocar viola de arco e ganha destaque
 

Aos 11 anos, Christian Gabriel começou a desenvolver seu dom para a música em um projeto social de Duartina que ensina música clássica de graça para crianças carentes. Foi lá que descobriu sua paixão pela viola de arco, instrumento da família do violino, porém maior e com som mais grave.

Sem o dedo mínimo da mão esquerda, essencial para alcançar todas as notas na viola clássica, Christian desenvolveu a própria forma de tocar. A técnica prevê que cada um dos dedos restantes “faça o trabalho” do dedo que falta.

 

“Eu teimei, porque não tinha o instrumento e precisei batalhar para ganhar um; depois, não tinha o dedo, e tive de aprender a tocar sem ele. Quando tudo fala não, a gente tem que dar um passo para o sim", diz Christian.

Essa persistência comoveu a amiga Daysi Fontana que o ajudou a comprar o próprio instrumento e se manter apenas da música. "Eu me senti na obrigação de ajudá-lo, como ser humano. Ele é um menino que busca o sonho. E eu me vejo nele, eu gostaria de ter isso, por isso tenho que valorizar", afirma.

 
Christian (ao centro) em ação na Orquestra Sinfônica do Estado: talento reconhecido e chance no exterior (Foto: TV TEM/Reprodução)Christian (ao centro) em ação na Orquestra Sinfônica do Estado: talento reconhecido e chance no exterior (Foto: TV TEM/Reprodução)
 

Há um ano, o jovem músico foi aceito na Escola de Música do Estado de São Paulo, onde se apresenta todos os meses, na capital.

A experiência com a Orquestra Sinfônica do Estado abriu as portas para outros palcos. Recentemente, ele foi aprovado em seletivas de escolas renomadas nos Estados Unidos e na Europa.

Uma delas é a Academia Real de Música, em Londres, na Inglaterra, onde um dos professores desenvolveu uma técnica parecida com a do jovem de Duartina. Por ter uma mão muito grande, o músico inglês, assim como Christian, toca praticamente sem usar o último dedo.

Mas, para conseguir realizar esse sonho de estudar no exterior, Christian vai precisar novamente "transformar o não em sim" e enfrentar outra barreira é que a da falta de recursos.

"É onde qualquer pai quer que o filho chegue, por meio da educação e respeitando todo mundo. É o que eu quero para ele e tenho certeza que ele vai chegar lá", torce o pai João Vicente dos Santos.

Por isso ele conta com a solidariedade das pessoas e iniciou uma campanha na internet em busca de apoio. Interessados em ajudar ou patrocinar o jovem podem acessar sua página pessoal em uma rede social.

 
Christian Gabriel descobriu seu talento em projeto de Duartina que ensina música clássica de graça a crianças carentes (Foto: TV TEM/Reprodução)Christian Gabriel descobriu seu talento em projeto de Duartina que ensina música clássica de graça a crianças carentes (Foto: TV TEM/Reprodução)
 
- Por G1 Bauru e Marília -  
- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados