Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

SP tem 15 cidades entre as melhores do país para envelhecer, diz estudo

Data: / 269 views
SP tem 15 cidades entre as melhores do país para envelhecer, diz estudo

São Caetano do Sul lidera ranking de cidades grandes e pequenas que leva em conta indicadores sociais. Santos, Atibaia e a capital estão na lista

Estudo analisou dados de 876 municípios do país, que somam 160 milhões de habitantes - Pixabay

Um estudo revelou que 15 cidades (grandes ou pequenas) de São Paulo estão entre as melhores do Brasil para se envelhecer, de acordo com o IDL (Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade), calculado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon. 

Os pesquisadores separaram as cidades em duas categorias, de acordo com a população: as grandes (com mais de 100 mil habitantes) e pequenas (com menos de 100 mil), analisando-as por meio de 50 indicadores divididos em sete variáveis (Cuidados de Saúde, Bem-Estar, Finanças, Habitação, Cultura e Engajamento, Educação e Trabalho e Indicadores Gerais) para ranquear as cidades. 

Entre as cidades grandes, o estado alcançou o 1º lugar com São Caetano do Sul, além de outros cinco municípios no top 10: Santos (2°), São Paulo (4°), Atibaia (8°), Catanduva (9°), Americana (10°).

Outras nove cidades paulistas pequenas ficaram entre as melhores: Adamantina (1°), Vinhedo (2°), Lins (3°), São João da Boa Vista (4°), Itapira (5°), Tupã (6°), Fernandópolis (7°), Votupuranga (8°) e Dracena (9°).

O estudo constatou também que a realidade destas cidades não é comum no Brasil. Após analisar 876 municípios, nos quais vivem 160 milhões de brasileiros, os pesquisadores concluíram que mais da metade destes municípios não estão adequados para a longevidade de suas populações.

Veja abaixo as principais características por trás do bom ranking das cidades paulistas.

Melhores cidades grandes para envelhecer de SP

1º lugar – São Caetano do Sul, SP

A cidade é 1º lugar na variável bem-estar, com destaque à proporção de estabelecimentos de atividade de condicionamento físico e a proporção de fisioterapeutas

2º lugar – Santos, SP

Primeira colocada na última edição do estudo, Santos ficou em 2° lugar, com bom desempenho nas variáveis Habitação Finanças e Cultura e Engajamento. 

4º lugar – São Paulo, SP

A capital paulista pulou do 19º lugar ao 4º lugar entre as duas edições do ranking, com a maior renda de população idosa do país. Porém, o estudo ressaltou que a cidade ainda deve melhorar a quantidade de psicólogos e enfermeiros.

8º lugar – Atibaia, SP

A cidade entrou entre as melhpres pela quantidade de hospitais com unidades de neurocirurgia, baixa frequência de violência sexual, doméstica e tortura; e pelo bom número de locais de atividade de condicionamento físico. 

9º lugar – Catanduva, SP

Bom percentual de docentes com curso superior na Educação de Jovens e Adultos, e a baixa taxa de desocupação de sua população. 

10º lugar – Americana, SP

Educação pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, bom número de psicólogos e estabelecimentos de atividade física.

Melhores cidades pequenas

1º lugar – Adamantina, SP

A cidade de Adamantina é a primeira colocada na lista das cidades pequenas por causa elevada quantidade de profissionais de enfermagem e de psicologia na rede de saúde.

2º lugar – Vinhedo, SP

Tem um dos maiores PIBs da região metropolitana de Campinas e uma das menores frequências de diversos tipos de violência, como sexual, doméstica e tortura.

3º lugar – Lins, SP

Além de bons índices em Finanças e Habitação, oferece uma boa rede de serviços financeiros e dispõe de condomínios voltados para idosos. É o segundo município com maior número de hospitais com unidade de neurocirurgia de emergência.

4º lugar - São João da Boa Vista, SP

Tem boa renda de população idosa e bom desempenho nos indíces de Bem-Estar.

5º lugar – Itapira, SP

A cidade de Itapira é líder na quantidade de leitos na rede pública e particular de saúde

6º lugar – Tupã, SP

Destaque fica por conta do Índice de envelhecimento municipal, e o número de leitos disponíveis na rede de saúde

7º lugar – Fernandópolis, SP

A cidade de Fernandópolis é uma das 15 com menor população de baixa renda. Também é uma das cinco cidades com menor proporção de homicídios por arma de fogo.

8º lugar – Votuporanga, SP

Votuporanga é a cidade mais bem avaliada na variável Educação e Trabalho, tendo como exemplo o bom desempenho no indicador distorção idade-série. O município ainda possui uma das cinco maiores ofertas de profissionais de enfermagem entre as cidades pequenas.

9º lugar – Dracena, SP

Tem bons indicadores de desenvolvimento municipal em educação e oferta de profissionais de psicologia.

- Do R7 - 

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados