Viva Marilia | Viva Marília é a simplicidade através de conteúdos que façam a diferença na vida daqueles que dedicam seu precioso tempo para nos ler.

Voluntários dão vida a super-heróis para divertir crianças internadas

Data: / 71 views
Voluntários dão vida a super-heróis para divertir crianças internadas

Homem-Aranha, Capitão América e Tempestade fazem parte do grupo que faz a visita uma vez por semana em Petrópolis.

Um grupo de voluntários se veste toda semana de super-heróis e princesas para divertir crianças que estão internadas em um hospital particular de Petrópolis, na Região Serrana do Rio.

Todas as terças-feiras circulam pelos corredores da unidade personagens como o Homem-Aranha, Capitão América e até a Tempestade dos X-Men.

Segundo o organizador do projeto, Rogério Cogliatti, o objetivo também é levar arte e literatura para auxiliar na recuperação dos pequenos. Por isso, também são entregues revistas em quadrinhos para as crianças.

 
Grupo se veste de personagens para alegrar crianças em hospital de Petrópolis

Grupo se veste de personagens para alegrar crianças em hospital de Petrópolis

 

Rogério afirmou que ganhou a primeira revista em quadrinhos aos 9 anos e era do Capitão América.

"Quando criei o projeto, decidi encarar esse herói para levar felicidade a tantas crianças que estão precisando de um pouco de alegria durante seus tratamentos", disse Rogério, que é técnico de Educação Clínica.

Os quadrinhos são obtidos por meio de doações e, segundo o idealizador do projeto, tem como objetivo estimular a imaginação, o aprendizado e entretenimento daquelas crianças.

A ideia, ainda de acordo com ele, é continuar ampliando o número de crianças atendidas pela ação.

 
Ideia partiu do 'Capitão América' depois que ele ficou internado para fazer um cateterismo, Petrópolis — Foto: Bruna Carvalho/Inter TV

Ideia partiu do 'Capitão América' depois que ele ficou internado para fazer um cateterismo, Petrópolis — Foto: Bruna Carvalho/Inter TV

 

O projeto surgiu em maio deste ano logo depois que Rogério precisou ficar dois dias internado para fazer um cateterismo de urgência.

"Parecia que o tempo não passava. Isso me levou a pensar no que eu poderia fazer para poder ajudar a passar o tempo de crianças internadas aqui. Uni meu amor aos quadrinhos e a vontade de ajudá-las na recuperação e assim que tudo começou", afirmou.

 

Alegria para pais e filhos

 

O engenheiro Ricardo Santos estava com o filho no hospital e elogiou a iniciativa do grupo.

"Fiquei muito contente com essa visita. É uma atitude muito bonita, principalmente por a gente ver a criança se animando, recuperando, após ter visto os seus heróis. Eu também ganhei meu dia", disse.

 
Grupo ganhou o reforço de uma princesa. A ideia foi aprovada pela pequena Lis — Foto: Bruna Carvalho/ Inter TV

Grupo ganhou o reforço de uma princesa. A ideia foi aprovada pela pequena Lis — Foto: Bruna Carvalho/ Inter TV

A professora Fabiana Bastos, mãe da Lis de dois anos, acha que o projeto deve servir como inspiração e ser implantado em outras unidades. Durante a visita, a menina ficou encantada com a princesa bem ali no quarto dela no hospital.

Fernanda Barcellos foi quem deu vida à princesa. Ela é analista e pela primeira vez participou do projeto.

"Foi emocionante. Entramos no quarto de um menino que não estava falando, não brincava, estava com dores e quando nos viu, mudou completamente. Os pais nos agradeceram por estar aqui", revelou ao G1.

- Por Vitor Mattos*, G1 e RJ2 — Petrópolis - *Estagiário sob a supervisão de Aline Rickly.

- Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social.

Veja Também: Artigos Relacionados